19.6 C
Londres
Domingo, Maio 26, 2024

22 De Abril É O Dia Internacional Da Mãe Terra

Quanto mais saudáveis forem os nossos ecossistemas, mais saudável será o planeta – e a sua população.

22 De Abril É O Dia Internacional Da Mãe Terra


O Dia Internacional da Mãe Terra celebra-se, anualmente, a 22 de Abril. É também conhecido como Dia da Terra, Dia Mundial da Terra e Dia Internacional da Terra. Este dia foi criado através da Resolução 63/278 da Assembleia Geral das Nações Unidas, a 22 de abril de 2009.

O seu objetivo é promover a preservação do meio ambiente, e chegar a um equilíbrio justo entre as necessidades económicas, sociais e ambientais das gerações presentes e futuras. Pretende-se, também, mobilizar a sociedade civil para a concretização de medidas que protejam o nosso planeta.

A Terra está a sofrer. Os oceanos enchem-se de plástico e tornam-se cada vez mais ácidos. O calor extremo, os incêndios e as inundações, afectaram milhões de pessoas.

As alterações climáticas, as alterações provocadas pelo homem à natureza, bem como os crimes que perturbam a biodiversidade, tais como a desflorestação, a alteração do uso do solo, a intensificação da agricultura e da produção pecuária ou o crescente comércio ilegal de vida selvagem, podem acelerar a velocidade de destruição do planeta.

Neste Dia Internacional da Mãe Terra, lembremo-nos – mais do que nunca – de que precisamos de uma mudança para uma economia mais sustentável que funcione tanto para as pessoas como para o planeta. Vamos promover a harmonia com a natureza e a Terra. Junta-te ao movimento global para restaurar o nosso mundo!

 

A Mãe Terra Está a Pedir Ajuda


A Mãe Terra está claramente a pedir ajuda. A natureza está a sofrer. Os Oceanos enchem-se de plástico e estão a ficar mais ácidos. O calor extremo, os incêndios florestais e as inundações estão a afectar milhões de pessoas.

As alterações climáticas, as alterações provocadas pelo homem na natureza, bem como os crimes que perturbam a biodiversidade, como a desflorestação, as alterações na utilização dos solos, a intensificação da produção agrícola e pecuária ou o crescente comércio ilegal de vida selvagem, podem acelerar a velocidade de destruição do planeta.

Este é o quarto Dia da Mãe Terra celebrado na Década das Nações Unidas para a Restauração de Ecossistemas. Os ecossistemas sustentam toda a vida na Terra. Quanto mais saudáveis ​​forem os nossos ecossistemas, mais saudável será o planeta – e a sua população.

A restauração dos nossos ecossistemas danificados ajudará a acabar com a pobreza, a combater as alterações climáticas e a prevenir a extinção em massa. Mas só teremos sucesso se todos participar-mos.

 

O Dia Internacional Da Mãe Terra na CPLP


O Dia Internacional Da Mãe é uma oportunidade para os países da CPLP se unirem em prol da conservação ambiental e do desenvolvimento sustentável.

Ao enfrentar os desafios ambientais comuns e promover a cooperação regional, os países da CPLP podem proteger os seus preciosos recursos naturais e garantir um futuro sustentável para as gerações futuras. Juntos, podemos fazer a diferença e criar um mundo mais verde e saudável para todos.

 

Brasil

O Brasil, como o maior país da CPLP em termos de território e população, desempenha um papel crucial na preservação ambiental e na mitigação das mudanças climáticas. Com vastas áreas de floresta amazónica, biomas diversos e riqueza natural incomparável, o Brasil enfrenta desafios como o desmatamento, a exploração ilegal de recursos naturais e a degradação do solo.

No entanto, o país também tem desenvolvido políticas e programas para proteger as suas florestas, promover a agricultura sustentável e expandir o uso de energias renováveis.

 

Portugal

Portugal, como um dos membros fundadores da CPLP, tem sido um líder no campo da preservação ambiental. Com uma longa história de proteção da natureza e promoção de energias renováveis, Portugal tem demonstrado um compromisso firme com a luta contra as mudanças climáticas e a conservação da biodiversidade.

O país tem investido em projetos de reflorestamento, conservação marinha e educação ambiental, contribuindo para a proteção dos seus recursos naturais e para a sensibilização da população para as questões ambientais.

 

Angola

Angola enfrenta desafios ambientais significativos, incluindo o desmatamento, a exploração ilegal de recursos naturais e a degradação do solo. No entanto, o país está a tomar medidas para proteger o seu património natural, através da criação de parques nacionais, reservas naturais e programas de reflorestamento.

A proibição da caça de troféus em Angola é um exemplo do compromisso do país com a conservação da vida selvagem e a preservação dos ecossistemas.

 

Moçambique

Moçambique, localizado na costa sudeste de África, também enfrenta desafios ambientais, como a desflorestação, a perda de habitat e a degradação do solo. No entanto, o país está a implementar políticas e programas para proteger os seus recursos naturais e promover o desenvolvimento sustentável.

A conservação das áreas protegidas, como o Parque Nacional da Gorongosa, e a promoção da agricultura sustentável são algumas das iniciativas em curso em Moçambique para enfrentar os desafios ambientais, bem como a recente conferência sobre a Floresta de Miombo que teve grande sucesso.

 

São Tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe é um pequeno arquipélago no Golfo da Guiné, conhecido pela sua rica biodiversidade e pela sua beleza natural. O país enfrenta ameaças como a desflorestação, a poluição marinha e a perda de habitat.

 

Cabo Verde

Cabo Verde é um arquipélago vulcânico no Oceano Atlântico, tem feito esforços significativos para promover a energia renovável e a sustentabilidade ambiental. Com um clima árido e vulnerável aos efeitos das mudanças climáticas, Cabo Verde está a investir em projectos de energia solar, eólica e hídrica, para reduzir a sua dependência dos combustíveis fósseis e promover um desenvolvimento sustentável.

 

Guiné-Bissau

A Guiné-Bissau é um país na Costa Oeste de África, tem uma rica biodiversidade, incluindo florestas tropicais, mangais e estuários. No entanto, o país enfrenta desafios como a desflorestação, a caça furtiva e a degradação do solo.

 

Guiné Equatorial

A Guiné Equatorial, situada na Costa Oeste da África Central, tem uma rica biodiversidade, incluindo florestas tropicais, mangais e recifes de coral. No entanto, o país enfrenta desafios ambientais, como a desflorestação, a poluição e a perda de habitat.

 

Timor-Leste

Timor-Leste, localizado no Sudeste Asiático, tem uma rica diversidade de ecossistemas, incluindo florestas tropicais, montanhas e recifes de coral, Timor-Leste enfrenta desafios como a desflorestação, a degradação do solo e a poluição.

 

10 Factos Notáveis ​​Sobre a Terra


A Terra Não é Redonda

Embora possa parecer uma piada, na verdade não é. A Terra não é plana, mas também não é perfeitamente redonda. A rotação da Terra faz com que o planeta fique inchado no equador e achatado nos pólos, enquanto a distribuição da massa na Terra (que não é perfeitamente uniforme) causa pequenas variações na atração gravitacional em diferentes locais do planeta.

Estas variações são demasiado pequenas para serem vistas em imagens da Terra vistas do espaço, por isso parece redonda ao olho humano.

A forma vista no vídeo acima não é tecnicamente a forma do planeta, mas sim o seu “geóide”, a forma da sua superfície ao nível médio do mar que se estende por todo o globo.

O mapa foi produzido usando dados recolhidos pelo Gravity and Steady-State Ocean Circulation Explorer (GOCE) da ESA e mostra o mapa mais detalhado  já alguma vez criado, do campo gravitacional da Terra.

 

Os Recifes de Coral São a Maior Estrutura Viva da Terra

Imagem © CC BY-SA 3.0 IGO (20240422) 22 De Abril É O Dia Internacional Da Mãe TerraOs recifes de coral não são apenas belas maravilhas naturais, são também a maior estrutura viva da Terra. Estes ecossistemas subaquáticos são constituídos por colónias de pequenos animais chamados pólipos de coral que constroem esqueletos de carbonato de cálcio que se acumulam ao longo do tempo e formam as estruturas complexas que conhecemos como recifes de coral.

Os recifes de coral são incrivelmente diversos e desempenham um papel vital no ecossistema oceânico, fornecendo habitat e proteção para muitas espécies e agindo como uma barreira natural que ajuda a proteger as costas contra tempestades e erosão.

Infelizmente, os recifes de coral estão ameaçados por uma série de factores ambientais, incluindo a acidificação dos oceanos, o aumento das temperaturas e o aquecimento global.

A investigação da ESA mostrou como as nossas águas oceânicas se tornaram mais ácidas nas últimas três décadas e como isso está a ter um efeito prejudicial na vida marinha. Ao utilizar a tecnologia de satélite para medir  a cor,  a temperatura  e  a salinidade dos oceanos, os cientistas podem acompanhar as mudanças na química dos oceanos e detectar áreas onde está a ocorrer a acidificação.

O aumento das temperaturas também pode ter um impacto directo nos recifes de coral, causando o branqueamento dos corais, que ocorre quando os corais expelem as algas que vivem nos seus tecidos e lhes fornecem alimento. O branqueamento dos corais pode levar à morte dos corais, o que pode ter repercussões no ecossistema em geral.

 

O Interior da Terra é Mole

O interior da Terra não é sólido. Tem uma consistência semi-sólida ou “mole” devido às altas temperaturas e pressões. Esta consistência mole permite que o manto flua e se mova ao longo de escalas de tempo geológicas, o que é responsável por fenómenos como placas tectónicas, actividade vulcânica e terramotos.

Uma consequência deste interior mole é um processo conhecido como recuperação pós-glacial. Durante a última era glacial, grandes porções da superfície da Terra foram cobertas por geleiras, fazendo com que o manto subjacente se deformasse e afundasse.

À medida que as geleiras derreteram e recuaram, o manto lentamente voltou à sua posição original ao longo de milhares de anos, fazendo com que a terra acima dele subisse.

Este processo ainda ocorre hoje em locais como o Canadá, a Escandinávia e a Gronelândia, onde a terra ainda recupera do peso dos glaciares que outrora cobriram a região. Uma investigação recente descobriu que a Antártida Ocidental está a subir mais rapidamente do que em qualquer outro lugar do mundo, graças aos dados da missão gravitacional GOCE da ESA .

O estudo da recuperação pós-glacial fornece informações importantes sobre a estrutura e o comportamento do interior da Terra e como ele responde às mudanças no ambiente da superfície ao longo de longos períodos de tempo.

 

A Antártida Tem a Maior Camada de Gelo da Terra

Imagem © CC BY-SA 3.0 IGO (20240422) 22 De Abril É O Dia Internacional Da Mãe TerraMais de seis vezes, maior que a Gronelândia, a Antártida é o continente mais meridional e o local mais frio e ventoso da Terra – com temperaturas que podem descer até -89,2°C e ventos que podem ultrapassar os 320 km por hora.

A Antártida tem a maior camada de gelo da Terra, contendo uns impressionantes 30 milhões de quilómetros cúbicos de gelo. Isto representa 70% da água doce da Terra e 90% do seu gelo. Como resultado, as alterações na camada de gelo da Antártida podem ter implicações significativas nos níveis globais do mar e nas correntes oceânicas.

A monitorização da camada de gelo da Antártida é, portanto, de suma importância e os dados de satélite desempenham um papel crucial neste esforço.

Dados de satélites como o  CryoSat , a missão de gelo da ESA, permitem aos cientistas acompanhar as mudanças na espessura e no movimento da camada de gelo ao longo do tempo, fornecendo informações sobre como está a responder às mudanças climáticas.

A ESA associou -se recentemente   à NASA e ao British Antarctic Survey (BAS) para realizar uma ambiciosa campanha na Antártida que envolveu a realização de medições simultâneas do gelo marinho a partir dos   satélites CryoSat da ESA e ICESat-2 da NASA.

Esta investigação é essencial para informar decisões políticas sobre questões como as alterações climáticas e a subida do nível do mar e para desenvolver estratégias para mitigar o seu impacto nas comunidades costeiras em todo o mundo.

 

A Lua Está-se a Afastar da Terra

Imagem © ESA (20240422) 22 De Abril É O Dia Internacional Da Mãe TerraSim é verdade! A Lua está-se afastar gradualmente da Terra a uma taxa de aproximadamente 4 cm por ano. Este fenómeno é causado pela atracção da Lua sobre os oceanos da Terra, criando forças de maré que produzem uma protuberância de água no lado da Terra voltado para a Lua.

Esta protuberância, por sua vez, cria uma atracção gravitacional na Lua, fazendo com que ela acelere ligeiramente e se afaste ainda mais da Terra. Com o tempo, este processo fez com que a Lua se afastasse cada vez mais da Terra a cada ano.

Esta mudança gradual não é perceptível no dia-a-dia, mas ao longo de milhões de anos pode ter efeitos significativos na rotação da Terra.

Hoje, a maioria  dos cientistas acredita que  a Lua é “filho da Terra” – um grande corpo colidiu com a Terra, destruindo o manto do nosso planeta e enviando para a órbita material a partir do qual a Lua se formou. Esta teoria do “grande respingo” explicaria por que as rochas da Lua são semelhantes às da Terra.

Curiosidade bónus: a Austrália é na verdade mais larga que a Lua. A Lua tem 3.400 km de diâmetro, enquanto o diâmetro da Austrália de Leste a Oeste é de quase 4.000 km. A Lua, como esfera, tem mais área de superfície, mas ainda é bastante impressionante.

 

O Deserto de Atacama é o Lugar Mais Seco da Terra

Imagem © CC BY-SA 3.0 IGO (20240422) 22 De Abril É O Dia Internacional Da Mãe TerraO Deserto de Atacama, localizado na América do Sul, é amplamente considerado o lugar mais seco da Terra, fora dos vales secos da Antártida. Esta vasta extensão de terra abrange mais de 100.000 km2 e recebe uma média de menos de 1 mm de chuva por ano.

O clima rigoroso do Deserto de Atacama deve-se a uma combinação de factores, incluindo a sua localização numa sombra de chuva causada pela Cordilheira dos Andes, a presença da corrente fria de Humboldt no mar e a falta de ventos húmidos.

Apesar das suas condições áridas, o Deserto de Atacama abriga diversas espécies únicas de plantas e animais que se adaptaram para sobreviver neste ambiente hostil. O deserto também é conhecido pelas suas paisagens deslumbrantes, incluindo salinas, geiseres e vulcões imponentes – tornando-o um destino popular para viajantes aventureiros.

 

O Pólo Magnético da Terra Está-se a Mover Para Oeste

Please accept YouTube cookies to play this video. By accepting you will be accessing content from YouTube, a service provided by an external third party.

If you accept this notice, your choice will be saved and the page will refresh.

———————————————————————————————

Aceite os cookies do YouTube para reproduzir este vídeo. Ao aceitar, estará a aceder ao conteúdo do YouTube, um serviço fornecido por terceiros.

Se aceitar, a sua escolha será salva e a página será atualizada.

YouTube privacy policy

Ao contrário do nosso Pólo Norte geográfico, que está num local fixo, o Norte magnético da Terra vagueia.

Até o início da década de 1990, sabia-se que o Pólo Norte magnético ficava a cerca de 1.600 km ao Sul do Norte verdadeiro, no Canadá. No entanto, os cientistas perceberam que a localização do Norte magnético não era fixa e flutuava a uma velocidade de 15 km por ano. Desde a década de 1990, no entanto, a deriva do pólo magnético da Terra tornou-se mais uma corrida.

A sua velocidade actual é de cerca de 50-60 km por ano e está a avançar em direcção à Sibéria a um ritmo nunca antes visto. Porquê? Cientistas que estudam a deriva do Pólo Norte magnético da Terra, usando dados da missão Swarm da ESA , identificaram uma mudança no padrão de circulação de bolhas magnéticas nas profundezas da superfície da Terra.

Eles aprenderam que uma mudança no fluxo abaixo do Canadá fez com que uma área do campo magnético na borda do núcleo da Terra, no seu interior, se estendesse. Isto enfraqueceu a região canadiana e resultou na mudança do pólo em direção à Sibéria.

 

A Europa é o Segundo Continente Mais Pequeno, em Tamanho, mas o Terceiro Maior em População

Imagem © CC BY-SA 3.0 IGO (20240422) 22 De Abril É O Dia Internacional Da Mãe TerraA Europa é conhecida pelas suas diversas culturas, rica história e monumentos impressionantes. Apesar de ser o segundo continente mais pequeno em tamanho (depois da Austrália), a Europa abriga uma população impressionante de mais de 746 milhões de pessoas, o que a torna o terceiro maior continente em termos de população (depois da Ásia e da África).

A Europa tem um dos níveis de urbanização mais elevados do mundo, com mais de 75% da sua população a viver em áreas urbanas.

Com a expectativa de que a população mundial atinja os 9,7 mil milhões em 2050, temos de aumentar os esforços para compreender e mitigar os desafios trazidos pela urbanização rápida e não planeada, pela poluição atmosférica, bem como pelas questões relacionadas com a gestão da água e da energia.

 

O Planalto Tibetano é o “Terceiro Pólo” da Terra

O Planalto Tibetano é frequentemente referido como o “terceiro pólo” devido à quantidade de água doce que contém. Com mais de 46.000 glaciares, o Planalto Tibetano detém a maior reserva de água doce fora dos Pólos Norte e Sul.

Estas geleiras alimentam os rios que atravessam a região, incluindo o Mekong, o Yangtze e o Rio Amarelo, fornecendo uma fonte vital de água para milhões de pessoas na China e no Sudeste Asiático.

Os glaciares do Planalto Tibetano, juntamente com outros glaciares em todo o mundo, estão ameaçados pelas alterações climáticas. O aumento das temperaturas está a provocar o derretimento dos glaciares a um ritmo sem precedentes, o que poderá ter consequências devastadoras para as pessoas e os ecossistemas que deles dependem.

Novas descobertas apontam para que os valores de gelo perdido nas geleiras do Himalaia durante 2000 a 2020 foram, em média, subestimados em 6,5%. Esta descoberta tem implicações críticas para a previsão do desaparecimento dos glaciares da região e para a gestão de recursos hídricos críticos.

 

As Árvores Respiram

As árvores são uma das ferramentas mais eficazes de que dispomos para combater as alterações climáticas. As florestas abrigam cerca de 80% da biodiversidade terrestre e só as florestas tropicais produzem mais de 40% do oxigênio que respiramos.

Cobrindo cerca de 30% da superfície terrestre, dependemos das florestas para a nossa sobrevivência. As florestas absorvem cerca de 8 Gigatoneladas por ano de dióxido de carbono da atmosfera e desempenham um papel crucial no ciclo do carbono e no sistema climático.

No entanto, as alterações climáticas, a degradação florestal e a desflorestação estão a fazer com que grande parte deste carbono armazenado seja libertado de volta para a atmosfera. Uma investigação recente concluiu que a recuperação das florestas tropicais só conseguiu combater com sucesso um quarto das actuais emissões de carbono e indica a importância de preservar e restaurar as nossas florestas tropicais.

Para compreender melhor o papel das árvores na regulação do ciclo de carbono do nosso planeta, a próxima missão da ESA chamada Biomass utilizará tecnologia de radar avançada para medir a quantidade de carbono armazenado nas florestas da Terra e noutras biomassas, fornecendo uma avaliação mais precisa do que nunca do armazenamento e absorção de carbono.

Ao monitorizar as alterações na biomassa ao longo do tempo, os cientistas serão capazes de avaliar a eficácia dos esforços de conservação florestal e compreender melhor o impacto da desflorestação no nosso clima.

 

Conclusão


Neste dia temos de nos lembrar do nosso papel como guardiões do planeta Terra. Cada um de nós tem a responsabilidade de agir de forma responsável e sustentável em relação ao meio ambiente, garantindo que as futuras gerações possam desfrutar de um mundo saudável e próspero. Que este dia nos inspire a todos a trabalhar em conjunto em prol de um futuro mais verde e sustentável.

 

Agora que leste este artigo, vais passar a respeitar mais a Mãe Terra? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

1 de Junho. Dia das Crianças do Leite e dos Pais

Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca

Dia Internacional Nelson Mandela: Honrar As Ideias De Um Grande Líder

31 De Agosto É O Dia Dos Afrodescendentes

8 De Setembro: Dia Internacional Da Alfabetização

Dia Internacional da Democracia, 15 de Setembro

21 De Setembro É O Dia Internacional Da Paz

Hoje, É O Dia Internacional Das Línguas Gestuais

14 De Outubro: Dia Mundial Das Aves Migratórias

Dia Internacional Pela Erradicação Da Pobreza


Imagem: © leonard_c / Getty Images
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com