9.6 C
Londres
Sábado, Maio 25, 2024

20 de Março é o Dia Internacional da Felicidade

O conceito de felicidade é subjectivo, mas se nos sentirmos realizados, então somos felizes.

20 de Março é o Dia Internacional da Felicidade.

A felicidade é um objetivo humano fundamental. A Assembleia Geral das Nações Unidas reconhece esse objetivo e pede “uma abordagem mais inclusiva, equitativa e equilibrada do crescimento económico que promova a felicidade e o bem-estar de todos os povos” (resolução A/RES/66/281).

 

O que é o Dia Internacional da Felicidade?

É o dia em que se comemora a felicidade, claro! Desde 2013, as Nações Unidas celebram este dia como uma forma de reconhecer a sua importância na vida das pessoas em todo o mundo.

Em 2015, a ONU lançou os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que procuram acabar com a pobreza, reduzir a desigualdade e proteger o nosso planeta – três aspectos fundamentais que levam ao bem-estar e à felicidade.

E para comemorar este dia, as Nações Unidas convidam todas as pessoas de qualquer idade, no mundo inteiro a participarem da celebração do deste dia. Como? Simples, sendo felizes…

 

Origem do Dia Mundial da Felicidade

A Assembleia Geral das Nações Unidas na sua resolução 66/281 de 12 de Julho de 2012 proclamou o dia 20 de Março como o Dia Internacional da Felicidade, reconhecendo a sua relevância e o bem-estar que ela proporciona, como objetivos e aspirações universais na vida dos seres humanos em todo o mundo e a importância do seu reconhecimento nos objetivos das políticas públicas.

Também reconheceu a necessidade de uma abordagem mais inclusiva, equitativa e equilibrada do crescimento económico que promova o desenvolvimento sustentável, a erradicação da pobreza, a felicidade e o bem-estar de todos os povos.

A resolução foi iniciada pelo Butão, um país que reconheceu o valor da felicidade interna sobre o rendimento interno, desde o início da década de 1970 e adotou o objetivo de Felicidade Interna Bruta (FIB) sobre o Produto Interno Bruto (PIB).

Também sediou uma Reunião de Alto Nível sobre “Felicidade e Bem-Estar: Definindo um Novo Paradigma Económico” durante a sexagésima sexta sessão da Assembleia Geral.

 

Felicidade Interna Bruta

A Felicidade Interna Bruta (FIB) é um conceito de desenvolvimento social criado em contrapartida ao Produto Interno Bruto (PIB).

O termo foi criado pelo rei do Butão Jigme Singye Wangchuck, em 1972, em resposta a críticas que afirmavam que a economia do seu país crescia miseravelmente. Esta criação assinalou o seu compromisso de construir uma economia adaptada à cultura do país, baseada nos valores espirituais budistas.

Enquanto os modelos tradicionais de desenvolvimento têm como objectivo primordial o crescimento económico, o conceito de FIB baseia-se no princípio de que o verdadeiro desenvolvimento de uma sociedade humana surge quando o desenvolvimento espiritual e o desenvolvimento material são simultâneos, como tal, complementando-se e reforçando-se mutuamente.

 

Conclusão

Apesar de este dia ser uma data cheia de simbolismo, o seu objetivo central é o de fomentar discussões a fim de sensibilizar os líderes políticos para a criação de políticas públicas que actuem em favor deste propósito, em áreas como o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza.

Obviamente que este conceito é subjectivo mas, neste dia, procura-se que todos nós paremos por um minuto, respiremos fundo, olhemos à nossa volta, analisemos os nossos desafios, as nossas lutas, conquistas e sonhos e, se nos sentirmos realizados, então é porque somos felizes.

 

O que achas do Dia Mundial da Felicidade? Devia-se medir a riqueza de um país pelo FIB em vez do PIB? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

19 de Março é Dia do Pai e Dia Mundial do Artesão

A verdadeira história do dia 8 de Março

14 de Fevereiro, não é só o Dia dos Namorados

14 de Fevereiro. Dia dos Namorados. Porquê?

13 de Fevereiro é o Dia Mundial do rádio

11 de Fevereiro é o Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciência

O Dia de África já tem 50 anos

Imagem: © Albert Gonzalez Farran / ONU Photo
Francisco Lopes-Santos
Francisco Lopes-Santos

Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos.

Francisco Lopes-Santoshttp://xesko.webs.com
Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos.
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com