8.1 C
Londres
Segunda-feira, Abril 22, 2024

Prémios Africanos de Conservação 2023

"Há muito poucas pessoas dispostas a sacrificar-se para salvar a vida selvagem" - Dr. Larry Hansen.

Prémios Africanos de Conservação 2023.

África Celebra os Heróis da Conservação nos Prémios Africanos de Conservação de 2023. Este prestigiado evento, homenageou conservacionistas de elevado destaque pelas suas excepcionais contribuições para a proteção do património natural de África.

Os Prémios Africanos de Conservação de 2023, organizados pela Associação dos Guardas-florestais de África (GRAF) e patrocinados pela CNEI, tiveram lugar neste sábado, 16 de Setembro, no Colégio de Vida Selvagem da África do Sul, na Greater Kruger, África do Sul.

Este prestigiado evento homenageou destacados conservacionistas e destacou as suas excepcionais contribuições para a proteção do património natural de África.

 

A Organização

Imagem © 2023 Game Rangers Association of Africa (20230918) Prémios Africanos de Conservação 2023Cada organização e indivíduo nomeado para estes prémios demonstrou uma determinação excepcional para superar desafios formidáveis. Frequentemente confrontados com probabilidades assustadoras, mostraram um compromisso inabalável com as suas missões de conservação.

Os Prémios Africanos de Conservação servem como o palco vital onde os seus esforços excecionais são justamente reconhecidos e celebrados. Refletindo sobre o percurso que conduziu a esta reunião, o Dr. Larry Hansen, o visionário Fundador dos Prémios Africanos de Conservação, disse:

“Há 13 anos, numa visita ao Parque Nacional Kruger, três rinocerontes foram caçados no dia em que cheguei”.

“Este dia chocante levou-me a iniciar os Prémios de Conservação de Rinocerontes há 12 anos, juntamente com a Sra. Yu, para homenagear e celebrar os bravos heróis da conservação que protegem e fazem investigação sobre a nossa vida selvagem”.

“Há muito poucas pessoas dispostas a sacrificar-se para salvar a vida selvagem”.

“Os Prémios alargados deste ano atraíram nomeações de 11 países e candidatos incríveis”.

“Quero felicitar os vencedores e todos os nomeados, eles são VERDADEIROS HERÓIS e dos últimos protetores do planeta!”.

Os Prémios

Imagem © 2023 Game Rangers Association of Africa (20230918) Prémios Africanos de Conservação 2023Os Prémios Africanos de Conservação de 2023 celebraram estas pessoas e organizações excecionais pelo seu compromisso inabalável com a preservação do património natural de África. Inspiram-nos a todos a trabalhar rumo a um futuro sustentável e harmonioso para o nosso continente e para a sua incrível vida selvagem.

Além da cerimónia de prémios, a manhã do evento testemunhou a Associação dos Guardas-florestais de África a acolher o Desafio Regional do Hub da África do Sul do Desafio dos Guardas de Vida Selvagem.

Este evento desportivo único teve lugar no Colégio de Vida Selvagem de África do Sul, onde guardas-florestais e os seus apoiantes se uniram para correr desafiadores 21 quilómetros em solidariedade com os guardas de vida selvagem em toda a África.

O objetivo principal desta iniciativa é angariar fundos cruciais em apoio aos corajosos homens e mulheres na linha da frente das áreas protegidas de África. Além da angariação de fundos, o evento serve também como uma plataforma poderosa para aumentar a consciência sobre os cada vez mais diversificados papéis que os guardas-florestais desempenham.

Estes indivíduos dedicados frequentemente operam com recursos cada vez mais limitados, tornando os seus esforços incansáveis ainda mais notáveis.

Os Prémios Africanos de Conservação são organizados anualmente pela Associação dos Guardas-florestais de África (GRAF) e são possíveis graças ao generoso apoio dos patrocinadores da New Enterprise Investment (CNEI) da China e contam com o apoio do Departamento de Florestas, Pescas e Ambiente.

A Sua Sereníssima Alteza o Príncipe Alberto II do Mónaco que se dedica à proteção de espécies ameaçadas através do apoio da sua Fundação, é o Patrono dos Prémios Africanos de Conservação.

 

Os Vencedores

Melhor Guarda-florestal de Campo

Imagem © 2023 Game Rangers Association of Africa (20230918) Prémios Africanos de Conservação 2023Vencedor: Nkateko Letti Mzimba, Sargento da Unidade Black Mambas, Reserva Natural Olifants West, África do Sul

Nkateko Letti Mzimba é um exemplo brilhante de dedicação e liderança na conservação. O seu percurso, iniciada em 2014, reflete um compromisso inabalável e liderança que se estende para além das patrulhas de rotina. Nkateko serve como uma vigilante guardiã de rinocerontes e outras espécies em perigo, removendo diligentemente armadilhas para proteger a vida selvagem.

Ela estende também a sua mão solidária às comunidades locais, fornecendo alimentos essenciais e recursos educacionais e educando apaixonadamente as crianças da comunidade sobre a importância da proteção da natureza.

1º Finalista: Givemore Bako, Guarda Sénior e Monitor Principal de Rinocerontes, Reserva de Conservação Savé Valley, Zimbabwe

2º Finalista: Reginah Smith, Cabo da Unidade de Proteção de Rinocerontes, Reserva de Caça Pilanesberg, África do Sul

Melhor Guarda-florestal

Imagem © 2023 Game Rangers Association of Africa (20230918) Prémios Africanos de Conservação 2023Vencedor: Amos Gwema, Oficial Principal de Investigação e Segurança, Autoridade de Parques e Vida Selvagem do Zimbabwe, Zimbabwe

Amos Gwema é um dedicado protetor da vida selvagem na região de Matebeleland. A sua jurisdição inclui o Parque Nacional Hwange, o Parque Nacional Zambeze e o Parque Nacional Matopos, conhecido pela sua elevada população de rinocerontes.

Os esforços de Amos tiveram um impacto significativo, reduzindo notoriamente as taxas de caça furtiva de elefantes e rinocerontes, alcançando uma impressionante taxa de condenação de 95% nos tribunais de Hwange e Bulawayo. Ele também desempenha um papel crucial na formação de guardas-florestais em aplicação da lei de vida selvagem e técnicas de inteligência.

Além das suas funções oficiais, Amos envolve-se em projetos comunitários, como programas escolares e iniciativas para incentivar a entrega segura de animais selvagens, fomentando uma relação harmoniosa entre as comunidades locais e o mundo natural.

1º Finalista: Petronella Chigumbura, Subsupervisora de Guardas, Akashinga, Zimbabwé

2º Finalista: Orlat Ndlovu, Chefe dos Serviços de Guardas, Reserva Natural Privada Timbavati, África do Sul

Melhor Equipa de Conservação

Imagem © 2023 Game Rangers Association of Africa (20230918) Prémios Africanos de Conservação 2023Vencedor: Grupo de Ação pela Vida Selvagem, Reserva Florestal Thuma e Reserva Florestal da Escarpa Dedza Salima, Malawi

O Grupo de Ação pela Vida Selvagem (WAG), uma organização não-governamental de conservação do Malawi, foi criado em 1996 em resposta à grave desflorestação comercial ilegal e à caça furtiva de vida selvagem na Floresta Thuma. Os incansáveis esforços da WAG restauraram o equilíbrio ecológico, assegurando o bem-estar da vida selvagem e das pessoas do Malawi.

Desempenharam um papel vital na revitalização das populações de vida selvagem, na prevenção da caça furtiva de elefantes durante cinco anos, na restauração de mais de 7.000 hectares de floresta degradada, na redução dos conflitos entre humanos e vida selvagem e na educação de escolas locais sobre a conservação.

1º Finalista: Reserva de Vida Selvagem Majete, Malawi

2º Finalista: Parque Nacional Zinave, Moçambique

Melhor Apoiante da Conservação

Imagem © 2023 Game Rangers Association of Africa (20230918) Prémios Africanos de Conservação 2023Vencedor: Rhino Man, África do Sul

O Rhino Man, com a sua produção de impacto cinematográfica de 8 anos, lança luz sobre os corajosos guardas-florestais sul-africanos que arriscam tudo para proteger os rinocerontes da extinção. Este documentário homenageia esses heróis desconhecidos, destacando a sua dedicação incansável e o rigoroso processo de seleção a que são sujeitos.

O filme presta homenagem ao seu falecido amigo e colega de treino, Martin Mthembu, enquanto também recorda o falecido e grande Anton Mzimba que dedicou a sua vida à proteção da Reserva Natural Privada Timbavati. O trabalho do Rhino Man é um testemunho do papel inestimável dos guardas-florestais na proteção do nosso precioso mundo natural.

1º Finalista: Joseph Serugo Ssalongo, Oficial Honorário de Vida Selvagem, Uganda

2º Finalista: Grupo de Trabalho Africano do Pangolim, África do Sul

 

O Patrono dos Prémios

Num vídeo emocionante, a Sua Sereníssima Alteza, o Príncipe Alberto II do Mónaco, o estimado Patrono dos Prémios Africanos de Conservação, prestou homenagem aos dedicados heróis da conservação que fizeram o sacrifício máximo. Ele homenageou a memória dos 68 guardas que tragicamente perderam as suas vidas enquanto protegiam o nosso património natural nos últimos 12 meses.

Além disso, o Príncipe Alberto estendeu a sua homenagem sincera aos notáveis;

“633 guardas africanos mortos na luta pela preservação da nossa natureza desde 2011”.

As suas palavras ressoaram com um profundo respeito pelos milhares de indivíduos que enfrentam diariamente riscos enormes, chegando mesmo a arriscar as suas vidas, para proteger a biodiversidade preciosa, a natureza e o nosso planeta, dos quais são os fiéis guardiões.

 

A GRAA

A Associação dos Guardas-florestais de África (GRAA) é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 1970 que fornece apoio, redes e representação para guardas-florestais em toda a África. A GRAA é membro orgulhoso da Federação Internacional de Guardas-florestais (IRF) e da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), onde serve como a voz dos guardas-florestais africanos.

“Parabéns a todos os vencedores, finalistas e nomeados dos Prémios Africanos de Conservação de 2023!”

“O vosso compromisso inabalável com a conservação da nossa vida selvagem é louvável e profundamente inspirador”.

“Quero enfatizar o papel fundamental que cada um de vocês desempenha na proteção dos recursos naturais inestimáveis do nosso continente”.

“A vossa dedicação à conservação é fundamental para moldar um futuro mais brilhante e sustentável para África”.

“É uma honra e um privilégio para a Associação dos Guardas-florestais de África reconhecer as vossas notáveis realizações. Parabéns!”.

Mensagem de Andrew Campbell, CEO da Associação dos Guardas-florestais de África.

 

Conclusão

Estes verdadeiros heróis da natureza dedicam as suas vidas a enfrentar desafios formidáveis, muitas vezes arriscando tudo para preservar a vida selvagem e os habitats preciosos que tornam o continente africano único.

É por isso importante, celebrar, através destes prémios, a importância vital do trabalho destes indivíduos e das suas equipes. Eles não apenas combatem a caça furtiva e a degradação ambiental, mas também desempenham um papel fundamental na educação das comunidades locais sobre a importância de uma coexistência harmoniosa entre as pessoas e a natureza.

Além do mais, ter o Príncipe Alberto II do Mónaco, como Patrono dos Prémios Africanos de Conservação, dá-lhes uma maior visibilidade, o que é bom para o continente africano.

Mas acima de tudo, estes prémios, são um tributo merecido a todos os envolvidos na conservação da vida selvagem em África. Eles são os guardiões da riqueza natural deste continente e, ao reconhecer o seu trabalho incansável, lembramo-nos da nossa responsabilidade coletiva de preservar a beleza e a biodiversidade de África para as gerações futuras.

 

O que achas destes Prémios Africanos de Conservação? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Imagem: © 2023 Game Rangers Association of Africa
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!