18.9 C
Londres
Sexta-feira, Junho 21, 2024

BAD: África Precisa De Estabilidade Financeira

O BAD, continua a ser uma peça central na transformação económica do continente.

BAD: África Precisa De Estabilidade Financeira


Durante os encontros anuais do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) em Nairobi, onde líderes e especialistas sublinharam a importância da colaboração e das reformas estruturais para impulsionar o crescimento e a estabilidade do continente, foi amplamente discutida a  cooperação entre países do Sul global e a reforma da arquitetura financeira internacional, temas cruciais para o desenvolvimento sustentável de África.

No discurso de abertura, Akinwumi Adesina, o presidente do BAD disse que África precisa de 20 mil milhões de dólares para refinanciar dívida que está a vencer, considerando urgente criar um mecanismo de estabilidade financeira no continente e que é preciso tratar o processo de resolução da dívida do continente, tal como se trata um doente com uma hemorragia.

 

O BAD e a Cooperação Sul-Sul


O presidente do BAD, Akinwumi Adesina, destacou a relevância da cooperação Sul-Sul para o desenvolvimento de África, apontando o Brasil como um exemplo notável. Adesina destacou que a cooperação entre os países do Sul global pode gerar economias de escala e impulsionar setores chave como a agricultura e a indústria farmacêutica.

Citou a recente visita ao Brasil, onde discutiu com o presidente Lula da Silva a formação de uma grande parceria entre o Brasil e África. Adesina reforçou a intenção do BAD de colaborar com todos os países do Sul global, incluindo os membros do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Segundo ele, a diversidade e a cooperação entre diferentes nações são fundamentais para a beleza e a eficácia das parcerias internacionais.

Os encontros anuais do BAD em Nairobi reuniram mais de 3.000 participantes, incluindo membros de governo, chefes de Estado e antigos presidentes africanos. Durante o evento, foi debatida a necessidade urgente de reformar as instituições financeiras internacionais para melhor atender às necessidades de desenvolvimento do continente africano.

A transformação económica de África, apesar do crescimento significativo nas últimas duas décadas, ainda está incompleta, com a estrutura das economias permanecendo relativamente estática e o emprego na indústria transformadora em declínio.

 

Os Desafios da Dívida


A resolução da dívida africana foi outro tema central dos encontros. Adesina comparou a situação da dívida a uma hemorragia que precisa ser estancada rapidamente. Ele criticou a lentidão do processo de resolução da dívida e acentuou a necessidade de uma implementação mais rápida dos mecanismos globais.

O BAD estima que a dívida externa total de África estava em 1,15 biliões de dólares no final de 2023, com o continente a pagar 163 mil milhões de dólares em serviço da dívida, um aumento acentuado em relação aos anos anteriores. Adesina argumentou que a actual arquitetura financeira global não serve bem África, pois foi desenvolvida sem a participação significativa do continente.

Ele relembrou a necessidade de África ter uma voz mais activa nas negociações globais e nas instituições financeiras internacionais. Além disso, destacou a inadequação do financiamento climático disponível para o continente, que é muito inferior às necessidades reais.

Para enfrentar estes desafios, o BAD comprometeu-se a destinar 25 mil milhões de dólares em financiamento climático para África até 2025, com a meta já ultrapassada, alcançando 47% do objetivo. Adicionalmente, o Fundo Africano de Desenvolvimento lançou uma janela de ação climática para lidar com choques externos, demonstrando a abordagem proativa do banco para encontrar soluções práticas para os problemas do continente.

 

Conclusão


Os encontros anuais do BAD, em Nairobi, sublinharam a importância da cooperação Sul-Sul e da reforma da arquitetura financeira global para o desenvolvimento de África. A parceria com o Brasil exemplifica o potencial das colaborações internacionais para impulsionar sectores chave do continente.

Ao mesmo tempo, a resolução rápida da dívida e a ampliação do financiamento climático são essenciais para garantir um crescimento sustentável e enfrentar os desafios económicos e ambientais de África. O BAD, com o seu compromisso renovado em liderar estas iniciativas, continua a ser uma peça central na transformação económica do continente.

 

O que achas das preocupações do Presidente do BADQueremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 


Imagem: © 2024 BAD
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com