14.5 C
Londres
Sábado, Junho 22, 2024

Faleceu Ruy Mingas O Autor Do Hino De Angola

Ruy Mingas, foi o grande responsável pelo período pujante do desenvolvimento do desporto em Angola, onde se destaca a primeira participação do país nos Jogos Olímpicos em 1980.

Faleceu Ruy Mingas O Autor Do Hino De Angola.

Hoje, Angola, a Lusofonia e o Mundo, ficaram mais pobres, com o falecimento de Ruy Mingas, em Lisboa, aos 84 anos. O renomado músico e compositor angolano deixou-nos, criando um vazio na rica tapeçaria cultural de Angola. A triste notícia, surgida inicialmente nas redes sociais, foi confirmada posteriormente pelo Jornal de Angola e pela embaixada de Angola em Portugal.

Nascido a 12 de Maio de 1939, Ruy Mingas tornou-se um ícone da cultura angolana, destacando-se não apenas como artista, mas também como atleta e político, deixando um legado que ecoará por gerações. A notícia da morte de Ruy Mingas já se fez sentir internacionalmente, com líderes, artistas e fãs a expressarem pesar e reconhecimento pela contribuição única que ele fez à cultura angolana.

 

Quem Foi Ruy Mingas?

Ruy Alberto Vieira Dias Rodrigues Mingas, nasceu em Angola a 12 de Maio de 1939 nas Ingombotas, Luanda e faleceu em Portugal a 4 de Janeiro de 2024. Foi uma figura proeminente e multifacetada. Deixou uma marca indelével na música, na política e na diplomacia de Angola.

Fazia parte de uma família distinta de músicos angolanos, recebendo influências musicais significativas do seu tio, Liceu Vieira Dias. A sua contribuição para a música angolana foi notável, desenvolvendo uma sonoridade única que influenciou outros músicos, incluindo o seu irmão André Mingas.

Além da sua carreira na música, teve uma notável trajetória no atletismo nas décadas de 1950 e 1960, destacando-se nos 110m barreiras e no salto em altura, onde foi recordista em Julho de 1960.

Em 1979, assumiu a condução durante dez anos, com a categoria de Ministro, da Secretaria de Estado para a Educação Física e Desportos (SEEFD), sendo o grande responsável pelo período pujante do desenvolvimento do desporto em Angola, onde se destaca a primeira participação do país nos Jogos Olímpicos em 1980.

Também foi embaixador de Angola em Portugal, onde promoveu a cultura angolana e fortaleceu os laços entre os dois países, contribuindo para a fortificação das relações diplomáticas entre ambos.

Ao longo de sua vida, acumulou reconhecimento e honrarias, sendo agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, de Portugal, em 1995. A sua influência também se estendeu ao campo empresarial, onde fundou uma associação empresarial e uma franquia-filial da Universidade Lusíada em Angola.

Membro activo do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), serviu como deputado na Assembleia Nacional até 2021, altura em que se ausentou, devido a problemas de saúde. A sua dedicação à causa política e a sua contribuição para a cultura angolana, foram reconhecidas com o “Prémio Autor Internacional” da SPA.

 

O Legado Musical

Um dos pontos altos da carreira de Ruy Mingas foi a sua contribuição, em coautoria com Manuel Rui Monteiro, para o hino nacional de Angola. Esta obra emblemática, intitulada “Angola Avante“, é uma expressão musical do orgulho de uma nação, cuja influência na construção da identidade nacional é inestimável.

Entre as suas inúmeras obras, “Cantiga por Luciana” destaca-se como uma música que funde magistralmente poesia e melodia, transmitindo emoções profundas através da sua sonoridade.

“Meninos do Huambo” é outra das suas composições em coautoria com Manuel Rui Monteiro que é mais do que uma simples canção; é um hino da resistência angolana que transcendeu fronteiras, contando com versões por músicos de outros países.

Além das citadas, outras obras como “Poema da farra”, “Makezu”, “Muadiakimi”, “Birin birin” e, obviamente, “Monagambé” são testemunhos da diversidade e profundidade artística de Ruy Mingas.

O seu legado musical é uma rica tapeçaria que reflete não apenas a sua maestria artística, mas também a riqueza e complexidade da cultura angolana, capturando a essência da luta e esperança do povo angolano, tornando-se uma voz unificadora em tempos turbulentos.

 

O Legado de Ruy Mingas

Ruy Mingas deixa um legado duradouro não apenas como músico, atleta e político, mas como uma figura ímpar que moldou a história e a cultura de Angola. Ele é lembrado não apenas pelas suas realizações, mas também como um patriota dedicado e um defensor incansável do seu país.

A embaixada de Angola em Portugal emitiu uma nota de pesar, recordando a multifacetada contribuição de Ruy Mingas como político, deputado, diplomata, poeta e compositor, enaltecendo a sua importância na história angolana.

“Nesta hora de dor e luto, endereço em meu nome pessoal, no da minha família e no de todos quantos trabalham na Embaixada da República de Angola, na República Portuguesa, as minhas condolências na certeza de que o nosso País perdeu um dos seus mais ilustres filhos e na esperança de que o seu exemplo de distinto nacionalista inspire as atuais gerações na criação de uma Angola unida, próspera e cada vez melhor para todos nós”.

Lê-se na nota de pesar da embaixada, endereçada à família. A sua esposa, Julieta Cristina da Silva Branco Lima e os seus filhos, incluindo a cantora Katila Mingas, continuam o seu legado. A nação angolana chora a perda de um grande filho, mas celebra a vida e as suas contribuições inestimáveis.

 

Conclusão

Ruy Mingas, além de ser uma lenda da música angolana, foi um patriota, atleta e líder político. A sua vida foi uma sinfonia de realizações que moldaram a cultura e a identidade de Angola.

Apesar da perda, o legado de Ruy Mingas perdurará. A sua obra transcendeu fronteiras e influenciou gerações e continuará a inspirar músicos, poetas e todos aqueles que procuram expressar a essência da cultura angolana. A sua partida deixa um vazio na cultura angolana, mas o seu legado será eterno.

 

Conhecias a vida e obra de Ruy Mingas? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Imagem: © 2024 Francisco Lopes-Santos 
Francisco Lopes-Santos
Francisco Lopes-Santos

Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos.

Francisco Lopes-Santoshttp://xesko.webs.com
Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos.
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com