4.6 C
Londres
Segunda-feira, Abril 22, 2024

Encontrado em Angola diamante Rosa de 170ct

A mina do Lulo integrada o complexo mineiro do Lucapa, com mais de 400 trabalhadores, desde o início da sua exploração, em 2010.

Encontrado em Angola diamante Rosa de 170ct.

Um diamante rosa de 170ct1ct = quilate, foi descoberto e recuperado pela diamantífera australiana, Lucapa Diamond Company Limited, localizada no município de Capenda Camulemba, província da Lunda Norte, leste de Angola.

A pedra apelidada de “A Rosa do Lulo” vai a leilão internacional pela “mão” da SODIAM, Sociedade de Comercialização de Diamantes de Angola, uma subsidiária da Sonangol.

A Lucapa Diamond Company anunciou a descoberta de um diamante histórico de 170ct, cor-de-rosa, tipo IIa, que, para ela, é uma das pedras cor-de-rosa mais raras da história de Angola.

Em comunicado distribuído à imprensa, A Endiama, a Lucapa Diamond Company Limited e a Rosas & Pétalas, sócios da Sociedade Mineira do Lulo (SML) dão a conhecer que o diamante será comercializado, brevemente, em leilão organizado pela SODIAM.

A diamantífera orgulha-se pela recuperação de duas das maiores pedras registadas no mercado mineiro angolano, sendo a maior a pedra de 404ct conhecida por “Pedra 4 de Fevereiro”.

 

Reações

Reagindo à descoberta do diamante, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, refere que esta descoberta é sinal de que Angola é um actor importante na extração de diamante à escala mundial.

 “Este recorde deste espectacular diamante cor-de-rosa recuperado no Lulo continua a mostrar que Angola é um actor importante à escala mundial na extração de diamantes”.

“E também demonstra o potencial e as recompensas do compromisso e investimento feito na nossa florescente indústria diamantífera”, explicou o governante.

Por sua vez, José Manuel Augusto Ganga Júnior, Presidente do Conselho de Administração da ENDIAMA, reconhece a importância que o jazigo do Lulo desempenha no mercado mineiro.

“O jazigo de diamantes do Lulo, que se tem destacado pela recuperação de pedras especiais, voltou a produzir uma rara e valiosa pedra, desta vez um diamante cor-de-rosa”.

“Hoje é um dia extraordinário para a indústria diamantífera angolana, em particular para Sociedade Mineira do Lulo, resultante da parceria de longa data entre a ENDIAMA, a Lucapa Diamond e a Rosas & Pétalas”.

Manifestou o PCA da Endiama.

À semelhança de Diamantino Azevedo e Nganga Júnior, Stephen Wetherall, responsável da Lucapa Diamond Company Limited, olha a mina do Lulo, como um verdadeiro legado na recuperação de diamantes, atendendo a colaboração que tem com as sociedades mineiras parceiras.

 “O Lulo é um recurso aluvial excepcional e constitui um verdadeiro legado. Orgulhamo-nos, novamente, de mais uma recuperação histórica”.

“Estamos também ansiosos para que esta parceria avance com os seus esforços de prospecção”.

“Estamos agora a recolher amostras de grande volume dos quimberlitos prioritários, em busca das fontes primárias quimberlíticas destes diamantes excepcionais e de alto valor”.

Afiançou o CEO da Lucapa Diamond Company Limited.

 

Lucapa

A Lucapa Diamond Company Limited é uma diamantífera australiana em crescimento que opera na mina do Lulo, em Angola, e no Kimberlito da Mothae, Lesoto.

Lulo e Mothae produzem diamantes grandes e de alto valor, gerando mais de 75% de suas receitas com a recuperação de pedras de +4,8ct.

Lulo produziu mais de 20 +100ct de diamantes até o momento e é um dos maiores produtores de diamantes aluviais em média por quilate do mundo. Lulo produziu os dois maiores diamantes registados em Angola pesando 404ct e 227ct.

A segunda mina de alto valor de Lucapa, o projeto de Kimberlito Mothae de 1,1 Mtpa no Lesoto, rico em diamantes, iniciou a produção em janeiro de 2019 e foi recentemente expandido em 45% para 1,6 Mtpa e também produziu cinco diamantes de +100ct até o momento da sua curta vida.

A mina do Lulo integrada o complexo mineiro do Lucapa, com mais de 400 trabalhadores, desde o início da sua exploração, em 2010.

 

O que achas deste diamante rosa? Estas minas são uma mais-valia para Angola? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © 2022 Francisco Lopes-Santos 
Francisco Paulo
Francisco Paulo

licenciando em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Jean Piaget de Angola (UNIPIAGET). Já trabalhou para vários órgãos locais. Atualmente é um dos correspondentes da Rádio France Internacional (RFI), em Angola e também nosso Jornalista correspondente.

Francisco Paulo
licenciando em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Jean Piaget de Angola (UNIPIAGET). Já trabalhou para vários órgãos locais. Atualmente é um dos correspondentes da Rádio France Internacional (RFI), em Angola e também nosso Jornalista correspondente.
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!