15.5 C
Londres
Sábado, Abril 13, 2024

O petróleo está a matar o Delta do Okavango

As mudanças ocorridas no Delta do Okavango, afectando a saúde do ecossistema e, consequentemente, o modo de vida das comunidades locais, põe em risco um modo de vida milenar.

O petróleo está a matar o Delta do Okavango.

O Delta do Okavango está em risco. A exploração de petróleo, as mudanças climáticas causadas pelos seres humanos e a captação e desvio de água para a agricultura comercial, têm provocado impactos significativos na paisagem do Delta do Okavango, em África. Estas actividades afectam negativamente a vida selvagem e as comunidades locais que dependem do delta para o seu sustento e subsistência.

 

Os Factos sobre o Delta do Okavango

O pescador Kgetho, pertencente à comunidade Wayei de Botsuana, relata que, nos últimos anos, tanto o tamanho como a quantidade de peixes diminuíram e os rios que alimentam o delta apresentam menores volumes de água. Isto reflecte as mudanças ocorridas no Delta do Okavango e em todo o país, afectando a saúde do ecossistema e, consequentemente, o modo de vida das comunidades locais.

“O tamanho dos peixes encolheu e a quantidade está a diminuir”.

“Os rios que desaguam no delta têm menos volumes de água”, afirmou Kgetho.

Os defensores do Delta do Okavango estão a trabalhar para enfrentar pelo menos uma das ameaças – a exploração de petróleo.

Uma audiência planeada pelo Ministério do Meio Ambiente da Namíbia tem como objectivo considerar a revogação da licença de perfuração da empresa canadiana de petróleo e gás Reconnaissance Energy, que opera na Namíbia e no Botsuana.

A ReconAfrica, o ramo africano da empresa petrolífera Reconnaissance Energy, por seu lado, afirma proteger os recursos hídricos e seguir rigorosos padrões de segurança e protecção ambiental.

No entanto, esta posição é contestada pelos moradores e ambientalistas. As comunidades locais e os grupos ambientalistas, acusam a empresa de devastar terras, poluir fontes de água e não obter a permissão das comunidades afectadas.

 

Ideias em choque sobre o Delta do Okavango

O ministro da Energia da Namíbia, Tom Alweendo, defende o direito do país de explorar petróleo, argumentando que os países europeus e os Estados Unidos também o fazem. Alweendo apoia o objectivo da União Africana de utilizar tanto energia renovável como a não renovável para satisfazer a crescente procura energética do continente.

Apesar disso, os ambientalistas acreditam que proteger áreas como o Delta do Okavango é fundamental para enfrentar as crises interligadas do clima e da biodiversidade.

Wes Sechrest, cientista-chefe da organização ambiental Rewild, destaca a importância de salvaguardar regiões com populações de vida selvagem robustas e saudáveis, como o Delta do Okavango, como parte da solução para os desafios ambientais que o mundo enfrenta.

 

Conclusão

O Delta do Okavango enfrenta uma série de ameaças decorrentes da exploração de petróleo, das mudanças climáticas e do desvio de água para a agricultura comercial. A protecção do ecossistema é crucial para garantir a sobrevivência da vida selvagem e das comunidades locais, e também para lidar com as crises climáticas e de biodiversidade.

Se não formos nós, o cidadão comum, a impor-se e a defender os interesses não só do Delta do Okavango, como do resto do continente africano, podemos ter a certeza de uma coisa, não vão ser os políticos nem os grandes empresários a faze-lo.

 

O que achas desta situação no Delta do Okavango? Concordas que temos que ser nós o cidadão comum, a fazer algo? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

África: Energia Nuclear. Limpa, Verde, Confiável

O Mundo pode entrar num círculo de destruição

Clima: Já passámos o ponto de não retorno?

Imagem: © 2020 Christo Ras / Pixabay
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!