17.7 C
Londres
Domingo, Julho 21, 2024

Final Do Mundial Feminino: Uma Vitória Histórica

Dos 4 países africanos qualificados para este mundial, a Nigéria, a África do Sul e o Marrocos, conseguiram o feito histórico de ir até aos oitavos de final.

Final Do Mundial Feminino: Uma Vitória Histórica.

A história do futebol feminino ganhou um novo e emocionante capítulo com a conquista histórica da Espanha no Mundial Feminino de Futebol. Na final inédita realizada em Sydney, a Espanha enfrentou a Inglaterra e saiu vencedora, erguendo o troféu de campeã pela primeira vez na sua história.

Um único golo, marcado por Olga Carmona aos 29 minutos, foi o suficiente para selar a vitória espanhola por 1-0 e escrever um novo marco no desporto mundial.

A percurso até à final foi repleto de momentos de tensão e emoção. Tanto a Espanha como a Inglaterra enfrentaram desafios únicos ao longo do torneio, mostrando a sua vontade e determinação para chegar à partida decisiva.

A abordagem tática das equipes mostrou ser crucial, com a Espanha a apostar na posse de bola e nas trocas rápidas, enquanto a Inglaterra adotou uma estratégia mais direta, explorando a velocidade e a pressão alta.

Claramente a abordagem espanhola foi a melhor pois acabaram por ganhar esta final fabulosa, escrevendo o nome do seu país e do futebol feminino, nos anais da história.

 

A Conquista do Título

Imagem © 2023 FIFA (20230820) Final Do Mundial Feminino Uma Vitória HistóricaNo jogo decisivo, a intensidade esteve no ar desde o apito inicial. A Inglaterra mostrou determinação ao procurar o ataque e chegou perto de abrir o placar com um remate à barra de Lauren Hemp.

No entanto, a Espanha não se deixou abalar e respondeu com uma jogada magistral que culminou no golo de Olga Carmona. A partir desse momento, as espanholas conseguiram controlar o jogo com maestria, mantendo a posse de bola e dificultando os avanços das adversárias.

O título conquistado pela Espanha transcende o campo de jogo, tendo um impacto significativo no mundo do futebol feminino. Esta vitória é um símbolo do reconhecimento e celebração do esforço das jogadoras, técnicos e adeptos que lutam para elevar o estatuto do futebol feminino a nível global.

 

Olga Carmona

Imagem © 2023 FIFA (20230820) Final Do Mundial Feminino Uma Vitória HistóricaUm dos destaques individuais do torneio foi Olga Carmona, a lateral-esquerda da seleção espanhola. Carmona não marcou apenas o golo decisivo na final, mas também mostrou consistência ao longo do torneio, demonstrando ser uma peça vital na conquista do título.

 

O Jogo

Imagem © 2023 FIFA (20230820) Final Do Mundial Feminino Uma Vitória HistóricaNo Estádio Olímpico de Sydney, a final foi entre a atual campeã europeia, Inglaterra, e uma Espanha ‘reformulada’ pelo técnico Jorge Vilda que apresentou um cenário de equilíbrio. Vilda enfrentou desafios com a seleção, reconstruindo-a devido a lesões de jogadoras-chave, mas ainda contando com talentos como Alexia Putellas, Mariona Caldentey, Aitana Bonmati e Salma Paralluelo.

O jogo contou de início com sete jogadoras do campeão europeu FC Barcelona, seis no lado de Espanha e uma em Inglaterra, a lateral, de pai português, Lucy Bronze. Alexia Putellas, considerada a melhor jogadora do mundo, surpreendentemente ficou no banco, tendo Vilda escolhido Salma Paralluelo como titular após a sua atuação decisiva nas meias-finais.

Na equipe inglesa, a treinadora Sarina Wiegman não fez alterações após a vitória na meia-final contra a Austrália. Lauren James que cumpriu uma suspensão nos oitavos de final, retornou ao banco e entrou no intervalo.

Apesar do início mais forte da Inglaterra, com um remate de Lauren Hemp na barra aos 16 minutos, a Espanha tomou controle do jogo. O golo espanhol surgiu de uma jogada envolvendo Teresa Abelleira, Mariona Caldentey e Olga Carmona que aproveitou um espaço deixado pela defesa inglesa para marcar aos 29 minutos.

Após o golo, a Inglaterra lutou para reagir, mas não conseguiu criar oportunidades claras. No segundo tempo, a Espanha controlou o jogo, defendendo bem contra os esforços ingleses.

Os 45 minutos finais, num terreno encharcado pela chuva pré-jogo, foram intensos, com a Inglaterra a procurar uma reviravolta. Os últimos minutos foram de sufoco para a Espanha que sofreu com a maior frescura de Lauren James e das atacantes inglesas, mas a defesa e Cata Coll seguraram a vantagem e o título.

 

O Título

Imagem © 2023 FIFA (20230820) Final Do Mundial Feminino Uma Vitória HistóricaEste é um título histórico. É a primeira vez que a Espanha vence um campeonato do mundo de futebol feminino, sucedendo assim à sua congénere dos EUA. A Espanha é também o segundo país do mundo, a seguir à Alemanha, a conquistar um título mundial em futebol masculino e feminino.

Já a Inglaterra, campeã europeia em título, alcança também a sua melhor participação num campeonato do mundo de futebol feminino, uma vez que nunca tinha atingido a final, tendo sido terceira classificada em 2015 e quarta em 2019.

O último lugar do pódio do Mundial Feminino 2023 ficou entregue à Suécia, que no sábado venceu por 2-0 a Austrália, uma das anfitriãs, no encontro de atribuição do terceiro e quarto lugares.

Neste Mundial Feminino de Futebol, os países lusófonos presentes, Portugal e Brasil, foram eliminados na fase de grupos, em conjunto com um dos 4 países africanos qualificados, a Zâmbia. Os outros 3 países africanos qualificados, Nigéria, África do Sul e Marrocos, conseguiram o feito histórico de ir até aos oitavos de final.

 

Ficha do Jogo

Jogo no Estádio Olímpico de Sydney.

Espanha – Inglaterra, 1-0

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores: 1-0, Olga Carmona, 29 minutos.

Equipes:

Espanha: Cata Coll, Ona Battle, Irene Paredes, Laia Codina (Ivana Andrés, 73), Olga Carmona, Teresa Abelleira, Aitana Bonmati, Mariona Caldentey (Alexia Putellas, 90), Jennifer Hermoso, Salma Paralluelo e Alba Redondo (Oihane Hernández, 60).

(Suplentes: Misa Rodriguez, Oihane Hernández, Ivana Andrés, Irene Guerrero, Esther Gonzalez, Enith Salon, Eva Navarro, Maria Perez, Alexia Putellas, Rocio Galvez, Claudia Zornoza, Athenea del Castillo).

Treinador: Jorge Vilda

Inglaterra: Mary Earps, Alex Greenwood, Millie Bright, Jessica Carter, Lucy Bronze, Keira Walsh, Georgia Stanway, Rachel Dali (Lauren James, 46), Ella Toone (Beth England, 87), Lauren Hemp e Alessia Russo (Chloe Kelly, 46).

(Suplentes: Hannah Hampton, Ellie Roebuck, Niamh Charles, Jordan Nobbs, Lotte Wubben-Moy, Esme Morgan, Laura Coombs, Chloe Kelly, Beth England, Katie Zelem, Katie Robinson, Lauren James).

Treinador: Sarina Wiegman.

Árbitro: Tori Penso (Estados Unidos).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Lauren Hemp (55 minutos) e Salma Paralluelo (78).

Assistência: 75.784 espetadores.

 

Conclusão

A vitória inédita da Espanha no Mundial Feminino de Futebol é um marco emocionante e histórico. Este triunfo não é apenas sobre o troféu levantado, mas também sobre o reconhecimento da dedicação e talento das jogadoras que competem com paixão e determinação.

O título da Espanha, a prestação da Inglaterra na final e a força como as equipes lusófonas e as africanas se comportaram neste mundial da FIFA, servem como uma memória viva do poder poderoso do desporto, em unir nações e inspirar gerações futuras.

 

O que achaste deste Mundial de Futebol Feminino? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Mundial Feminino: Terminou O Sonho Africano

Mundial Feminino: Marrocos Foi Esmagado

Mundial Feminino: Nigéria Perde Nos Penáltis

Mundial Feminino de Futebol: África brilha, 3 Países Nos Oitavos

Mundial Feminino de Futebol: África Surpreende

África Não Encanta No Mundial Feminino 2023

Imagem: © 2023 FIFA
Francisco Lopes-Santos
Francisco Lopes-Santos

Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos.

Francisco Lopes-Santoshttp://xesko.webs.com
Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos.
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com