8.1 C
Londres
Segunda-feira, Abril 22, 2024

Guiné-Bissau: CPJ Denuncia Ameaças A Jornalistas

A liberdade de imprensa é um pilar fundamental da democracia e deve ser protegida e promovida em todos os países.

Guiné-Bissau: CPJ Denuncia Ameaças A Jornalistas


O Comité para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) denunciou as ameaças à liberdade de imprensa na Guiné-Bissau, solicitando ao Presidente Umaro Sissoco Embaló que garanta condições para os jornalistas poderem trabalhar sem intimidação estatal.

A posição do CPJ surge após os acontecimentos dos últimos três meses, em que o Presidente da República dissolveu o parlamento antes do prazo estabelecido pela Constituição. A organização relata a ocupação da rádio e da televisão estatal por militares, a proibição de jornalistas cobrirem iniciativas presidenciais e as ameaças e intimidações a profissionais e órgãos de comunicação social.

O CPJ pedeiu uma investigação à ocupação das emissoras públicas e defende que o Presidente Embaló deve retirar as suas declarações que denegridem e ameaçam os meios de comunicação social, ao referir-se aos jornalistas como sendo da oposição. Além disso, a organização pediu ao chefe de Estado guineense garantias de que os jornalistas terão permissão para trabalhar sem intimidação estatal.

A invasão das emissoras públicas por homens armados ocorreu após a decisão presidencial de dissolver a Assembleia Nacional Popular e substituir o Governo de maioria, PAI-Terra Ranka, por um de iniciativa presidencial. O Presidente da República justificou a decisão com uma alegada tentativa de golpe de Estado.

Para o CPJ, é profundamente preocupante que os meios de comunicação social na Guiné-Bissau tenham sido intimidados através de ataques armados e ameaças públicas, especialmente em um momento em que é crucial transmitir as notícias livremente e oferecer ao público diversos pontos de vista sobre a crise política em curso.

A chefe do Programa África do CPJ, Angela Quintal, salientou que o Presidente Embaló deve retirar as suas declarações que ameaçam a comunicação social e desistir de abusar dos recursos do Estado para se proteger das críticas. Além disso, as autoridades também devem investigar os ataques aos meios de comunicação públicos e outros ataques à imprensa.

O CPJ também denunciou que o Presidente guineense terá instruído o Ministério do Interior a criar conflitos para fiscalizar programas de rádio e punir aqueles que insultarem outras pessoas. Estas ações, são vistas como uma forma de silenciar a imprensa e limitar a liberdade de expressão.

A organização cita o presidente da associação profissional local da Ordem dos Jornalistas (OJGB), António Nhaga que afirma que as observações do Presidente acentuaram os perigos e a tensão vividos pelos jornalistas na Guiné-Bissau.

Além disso, o CPJ destacou a proibição dos jornalistas da RTP e da RDP em cobrirem eventos presidenciais, bem como as ameaças recebidas por estes profissionais nas redes sociais. A assessora do chefe de Estado defendeu a decisão do presidente, alegando que houve deturpação deliberada das declarações de Sissoco Embaló por parte dos meios de comunicação internacionais.

O CPJ reforçou ainda, a importância de proteger a liberdade de imprensa e de garantir a segurança dos jornalistas na Guiné-Bissau. A organização espera que as autoridades investiguem as ameaças e intimidações e tomem medidas para garantir um ambiente seguro e propício ao exercício do jornalismo.

A liberdade de imprensa desempenha um papel fundamental na democracia e é essencial para o funcionamento saudável de qualquer sociedade. É fundamental que os jornalistas possam exercer o seu trabalho de forma independente, sem medo de represálias ou intimidação.

A comunidade internacional deve estar atenta a essas violações da liberdade de imprensa e pressionar as autoridades guineenses a respeitar os direitos dos jornalistas e a garantir um ambiente seguro para o exercício do jornalismo.

A liberdade de imprensa é um pilar fundamental da democracia e deve ser protegida e promovida em todos os países.

Imagem: © Andrew Neel / Unsplash
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!