13.2 C
Londres
Sábado, Abril 13, 2024

BAD investe US10,5 milhões de dólares no Fundo Tide África

O Fundo, irá proporcionar financiamento de capital próprio a longo prazo através de ações preferenciais a empresas em fase de arranque em todas as fases do seu crescimento, mas especialmente a partir do capital inicial.

BAD investe US10,5 milhões de dólares no Fundo Tide África.

Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) aprovou um investimento de capital que vai injectar 10,5 milhões de dólares no Fundo Tide África, para desenvolver startups africanas. O fundo cobrirá países da África Subsaariana, bem como a África do Sul e o Egito.

 

TLCOM Tide Africa II

O Fundo Tide Africa Fund, é gerido pela TLcom Capital LLP, uma sociedade anónima constituída no Reino Unido e recebe agora, um investimento de capital do BAD, no valor de 10,5 milhões de dólares vai servir para apoiar a cadeia de valor do financiamento de capital de risco, em particular as startups em fase embrionária ou de lançamento (um segmento que beneficiará de 75% dos ativos do fundo).

O Fundo, irá proporcionar financiamento de capital próprio a longo prazo através de ações preferenciais a empresas em fase de arranque em todas as fases do seu crescimento, mas especialmente a partir do capital inicial.

A área e a população alvo é a África Subsaariana (a começar pela Nigéria e pelo Quénia), bem como a África do Sul e o Egito. A aposta nestes países justifica-se pelo facto de os seus mercados serem os mais avançados tecnologicamente no continente, oferecendo enormes oportunidades desde a concepção até à fase de crescimento.

Projecta-se que o fundo TideII irá criar cerca de 4.384 empregos ao nível de subprojetos e gerar 904 milhões de dólares em receitas fiscais para os governos africanos durante o período de 2023 a 2032.

Espera-se também que o Fundo gere benefícios adicionais para as famílias, tais como um maior acesso a bens e serviços nestes setores, com potenciais impactos positivos na qualidade de vida dos consumidores.

O número de postos de trabalho adicionais que se espera criar para as mulheres a nível empresarial está estimado em 1.438, o que corresponde a 32,8% do total da criação de postos de trabalho adicionais.

9 das 23 empresas na reserva indicativa do projeto são geridas e/ou propriedade de mulheres. Isto representa 37% do valor total dos projetos esperados, enquanto 17 das 23 empresas são geridas por jovens (com menos de 35 anos de idade), o que representa 86% do valor total dos projetos em preparação.

 

Contexto

África é o lar de um “mercado tecnológico” em rápido crescimento, com muitas start-ups a operarem como empresas de tecnologia financeira ou a oferecerem soluções baseadas na tecnologia a outros setores “reais”.

A presença crescente de incubadoras e aceleradores, de oportunidades de mercado significativas para impulsionar a eficiência em vários setores através da tecnologia, e de uma elevada penetração dos smartphones (70%) estão todos a contribuir para a emergência de um ecossistema vibrante que está a dar origem a milhares de empresas em fase de arranque todos os anos.

À medida que o ecossistema amadurece, as oportunidades aumentam e a necessidade de financiamento aumenta também. Ao mesmo tempo, o acesso ao financiamento na fase inicial é ainda insuficiente na maior parte do continente, especialmente entre os montantes de 500.000 a 1 milhão de dólares.

A falta de acesso ao capital, especialmente na fase de arranque, afeta negativamente o potencial de crescimento das startups. Além disso, o número de gestores locais com capital e capacidades de desenvolvimento empresarial necessárias para fornecer o apoio necessário num ecossistema emergente é ainda limitado sendo por isso fundos do tipo do Tide, fundamentais.

Existe, portanto, um forte argumento a favor do desenvolvimento do ecossistema, bem como a necessidade de apoiar os atores de capital de risco, tais como a TLCOM, que têm um historial comprovado de chegar a empresas de base tecnológica.

O investimento em fundos de capital de risco como o Tide Africa II ajudará a apoiar mais empresas que tenham um impacto positivo na vida das pessoas e impulsionem a otimização e o crescimento em benefício dos consumidores, fornecedores e mercados.

 

Sobre o BAD

O Grupo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) é a principal instituição financeira de desenvolvimento em África.

Inclui três entidades distintas: o Banco Africano de Desenvolvimento (AfDB), o Fundo Africano de Desenvolvimento (ADF) e o Fundo Fiduciário da Nigéria (NTF).

Presente no terreno em 41 países africanos, com uma representação externa no Japão, o Banco contribui para o desenvolvimento económico e o progresso social dos seus 54 Estados-membros.

 

O que achas deste investimento? O que pensas deste Fundo Tide África? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © 2023 AfDB
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!