15.5 C
Londres
Sábado, Abril 13, 2024

Papa Francisco Contra a Corrupção nas POM

O Papa Francisco, recordou que têm sido noticiadas muitas histórias de alegada corrupção em nome da natureza missionária da Igreja.

Papa Francisco Contra a Corrupção nas POM.

No coração do Vaticano, o Papa Francisco, líder máximo da Igreja Católica, procura com que os ventos da mudança e transparência soprem cada vez mais forte.

Este Sábado, 3 de Junho de 2023, o Papa, fez um apelo significativo e urgente. Solicitou que a angariação de fundos para as missões da Igreja Católica seja conduzida sob o manto da espiritualidade, para precaver a corrupção.

“Por favor, não reduzam a dinheiro as Obras Missionárias Pontifícias”.

Acentuou o Papa Francisco, sublinhando a sua convicção de que estas são “um meio” que é “maior do que dinheiro“. Ainda que seja um assunto complexo, ele deve ser desvendado e compreendido por todos.

 

O Papel das Pontifícias Obras Missionárias

As Pontifícias Obras Missionárias do Vaticano, entidades que recolhem fundos para as missões realizadas em países em desenvolvimento, têm um papel fundamental na expansão e preservação do Evangelho.

Elas ajudam concretamente na construção de igrejas e na formação de padres e freiras. Contudo, recentemente, o Papa Francisco fez um apelo enérgico durante um discurso para os diretores dessas obras.

Afirmou categoricamente que a recolha de fundos não pode ser vista apenas como um negócio, devendo ser guiada pelo objetivo de disseminar os Evangelhos. Este apelo demonstra a importância de manter a fé e a espiritualidade no centro das atividades da Igreja Católica, para evitar que a corrupção se infiltre na missão divina.

 

O Aviso do Papa

Durante o mesmo discurso, Francisco alertou sobre o risco de corrupção, caso a espiritualidade seja deixada de lado e a coleta de donativos se torne apenas um negócio. Lembrou, ainda, que tem havido muitas notícias de supostas corrupções em nome da missão da Igreja.

“Se faltar espiritualidade e [a recolha de donativos] for apenas um negócio, a corrupção aparecerá de imediato”.

Avisou o Papa, recordando que têm sido noticiadas muitas histórias de alegada corrupção em nome da natureza missionária da Igreja.

Estas declarações são uma indicação clara da postura do Papa Francisco em relação à integridade da Igreja. Ele está consciente dos desafios que a Igreja enfrenta e insiste que a espiritualidade deve ser o norte de todas as suas operações, sejam elas missionárias ou não.

Recentemente, uma investigação da Associated Press trouxe à luz um caso complexo. A filial americana das Pontifícias Obras Missionárias, que faz parte da rede internacional da Igreja Católica, foi acusada de transferir 17 milhões de dólares para um fundo de capital privado, ligado a investimentos agrícolas em África.

Este caso trouxe a público a discussão sobre a integridade e transparência das instituições religiosas, especialmente no que diz respeito à utilização de fundos doados para fins missionários.

 

A Procura da Transparência

Na sequência da investigação da AP, o Vaticano garantiu que está à procura de clarificar o caso da filial nos Estados Unidos. Aparentemente, as transferências foram aprovadas de forma coerente com os poderes da administração anterior.

Contudo, a questão levanta dúvidas sobre a gestão dos fundos e a transparência nas operações das Obras Missionárias Pontifícias. Novos diretores e funcionários foram nomeados, uma medida que visa assegurar que tal situação não se repita.

O Vaticano compromete-se a fazer o possível para evitar a repetição de casos semelhantes, demonstrando o seu empenho em manter a integridade das suas instituições.

Em resposta à investigação da AP, o Reverendo Andrew Small, antigo diretor das Pontifícias Obras Missionárias nos Estados Unidos, defendeu as transferências. Segundo ele, estavam em conformidade com a missão da organização e da Igreja. Ele acredita que não deve haver separação entre o trabalho pastoral e humanitário da Igreja, um ponto que pode gerar algum debate no seio da comunidade religiosa.

 

Conclusão

Este caso traz à luz a importância da transparência e integridade nas atividades das instituições religiosas. A Igreja Católica, sob a liderança do Papa Francisco, está empenhada em manter a espiritualidade no centro das suas ações e em prevenir a corrupção. Este é um passo importante para manter a fé e a confiança dos fiéis, e para garantir que a missão da Igreja seja sempre cumprida de forma íntegra e justa.

Refletir sobre este caso ajuda-nos a entender a importância de manter a integridade em todas as áreas da nossa vida. Sejamos fiéis à nossa missão, à nossa espiritualidade, e lutemos sempre contra a corrupção.

 

O que achas desta posição do Papa Francisco? Este esforço da Igreja Católica para ajuda África, é bem, vindo? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Papa encoraja o desejo de Paz no Sudão do Sul

Visita do Papa a África pode ajudar a matar a fome

Parem de sufocar África, afirmou o Papa Francisco

Imagem: © 2023 Vatican News
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!