13 C
Londres
Domingo, Maio 26, 2024

CA Natação: Angola Começa Bem E Ganha Prata

“Estou sem palavras, porque foi uma conquista inesperada” – Lia Lima.

CA Natação: Angola Começa Bem E Ganha Prata


O Campeonato Africano Absoluto de Natação Pura e Águas Abertas 2024, começou na passada terça-feira e decorre até dia 4 do corrente mês, na Piscina de Alvalade e na ilha do Mussulo em Luanda, Angola, é um evento internacional que reúne atletas de todo o continente africano.

Este ano, Angola destacou-se logo no primeiro dia de competição, com a nadadora Lia Lima a conquistar uma medalha de prata na prova dos 200 metros mariposa ao cronometrar o tempo de 2:20.22, melhorando a sua anterior marca de 2: 23.76 e, com Rafaela Santos, a bater o recorde nacional dos 1500m livres.

Estas conquistas não demonstram apenas o talento individual destas nadadoras, elas provam também, o crescimento e a competitividade da modalidade em Angola.

 

O Desempenho de Lia Lima


Lia Lima demonstrou a sua capacidade e determinação ao conquistar a medalha de prata nos 200 metros mariposa, com um impressionante tempo de 2min20s22, melhorando a sua anterior marca de 2: 23.76. A prova foi ganha pela sul-africana, Jaime Mote, que registou a marca de 2:18.70, enquanto o bronze foi conquistado pela egípcia Jasmine, ao terminar com o tempo de 2:22.95.

“Estou sem palavras, porque foi uma conquista inesperada”. “Nadei sem parar e, quando levantei a cabeça, ouvi e vi o público a vibrar”. “Só assim me dei conta da conquista”. “Confesso que me sinto lisonjeada por subir ao pódio por esta medalha, logo, na estreia do Africano”.

Referiu Lia Lima, manifestando a sua alegria pela vitória obtida.

 

A Competição


Além da medalha de prata de Lia Lima, o Campeonato Africano de Natação também foi marcado por recordes nacionais e superações individuais. Rafaela Santo estabeleceu um novo recorde nacional nos 1500 metros livres, ao obter o tempo de 18:36.84, demonstrando o alto nível de desempenho dos atletas angolanos. A marca anterior (18:38.70) já lhe pertencia desde os Jogos Africanos de Accra.

Nos 800 metros livres, David Padre terminou na sexta posição e Yano Elias ficou-se por um modesto oitavo lugar. A Selecção Nacional falhou o esperado pódio na prova da estafeta mista dos 4×100 livres, ao terminar em 5º lugar, com o tempo de 3:51.70. O quarteto foi composto por Salvador Gordo, Maria Freitas, Henrique Mascarenhas e N’Hara Fernandes.

A África do Sul lidera o Campeonato, ao fim do primeiro dia, com três medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze, o Egipto é segundo com duas de ouro, quatro de prata e duas de bronze, a Argélia está em terceiro com uma de ouro e igual número de prata e bronze.

O Uganda é quarto com uma de ouro, enquanto o Senegal e o Ghana estão em sexto e sétimo, com uma de bronze cada

 

Competitividade e Determinação


A participação de Angola no Campeonato Africano de Natação destaca o compromisso do país em promover o desporto e desenvolver talentos locais. A competição acirrada e os resultados impressionantes alcançados pelos atletas angolanos demonstram a determinação da equipe, mesmo diante de desafios significativos.

Este Campeonato Africano de Natação, também oferece uma plataforma para os nadadores angolanos competirem em nível internacional e ganharem reconhecimento pelo seu talento e dedicação, sem esquecer que é a última oportunidade para estes atletas se qualificarem para os Jogos Olímpicos de Paris.

 

Perspectivas Futuras Para a Natação


Com o sucesso já alcançado coma realização do Campeonato Africano de Natação, Angola está bem posicionada para continuar a crescer e para se destacar no panorama internacional da modalidade.

O investimento contínuo em infraestrutura desportivas, treino de atletas e programas de desenvolvimento juvenil ajudarão a fortalecer ainda mais o a natação em Angola. Além disso, eventos como este inspiram a comunidade desportiva a apoiar e a celebrar os talentos locais, criando um ambiente propício para o crescimento e a excelência no desporto.

 

Conclusão


Com um desempenho impressionante e conquistas significativas, logo no primeiro dia da competição, Angola está a demonstrando o seu potencial no panorama internacional da natação.

Dessa forma, o Campeonato Africano de Natação não está apenas a celebrar o talento e a determinação individual dos atletas, mas está também a destacar o papel do desporto e em particular da natação, como uma ferramenta para inspirar e unir o povo.

Angola tem de continuar a investindo no desenvolvimento do desporto nacional, para pavimentar o caminho para um futuro brilhante e promissor para a natação no país.

 

Estás a acompanhar este Campeonato Africano de Natação? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 


Imagem: © 2024 Gaspar dos Santos
Francisco Lopes-Santos
Francisco Lopes-Santos

Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos.

Francisco Lopes-Santoshttp://xesko.webs.com
Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos.
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com