11.8 C
Londres
Sábado, Abril 13, 2024

Guiné-Bissau, solicitou observadores eleitorais

“A Guiné-Bissau solicitou a presença de todos os observadores eleitorais. As cartas já foram enviadas” - Suzi Barbosa.

Guiné-Bissau, solicitou observadores eleitorais.

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, Suzi Barbosa disse hoje que o Governo solicitou a presença de todos os observadores eleitorais tradicionais para assistirem às eleições legislativas de 04 de junho.

“A Guiné-Bissau solicitou a presença de todos os observadores eleitorais. As cartas já foram enviadas”.

“Contamos realmente com a presença de muitos observadores, porque as pessoas estão realmente esperançosas e curiosas de como uma vez mais se vai realizar o pleito eleitoral na Guiné-Bissau”.

Afirmou Suzi Barbosa, quando questionado pela Lusa sobre a presença de observadores eleitorais.

A ministra falava no final da assinatura com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) do Projeto de Apoio aos Ciclos Eleitorais, que prevê um financiamento de mais de cinco milhões de euros.

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, a União Africana, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a União Europeia (UE) são algumas das organizações que costumam enviar equipas de observadores eleitorais para a Guiné-Bissau.

O Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, dissolveu a Assembleia Nacional em maio do ano passado e marcou eleições legislativas para 18 de dezembro, mas o Governo, após encontros com os partidos políticos, propôs que fossem adiadas para maio.

Umaro Sissoco Embaló marcou o escrutínio para 04 de junho.

 

O que achas destas eleições na Guiné-Bissau? Acreditas que vão resolver alguma coisa? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

BEI faz acordo para Corredor Rodoviário da Guiné-Bissau

Guiné-Bissau é porta para tráfico de cocaína

Imagem: © Miguel A. Lopes
Agencia Lusa
Agencia Lusahttps://www.lusa.pt/
É a maior agência noticiosa de língua portuguesa, faz parte da Aliança das Agências de Informação de Língua Portuguesa e tem mais de 280 jornalistas espalhados por todo o mundo. Para além das principais cidades de Portugal, a Lusa tem delegações ou correspondentes permanentes na Bélgica, Espanha, Alemanha, Reino Unido, França, Luxemburgo, Rússia, Estónia, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Índia, São Tomé e Príncipe, África do Sul, Argélia, Timor-Leste, Macau, China, Brasil, Venezuela, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Fornece um serviço noticioso a inúmeros jornais, rádios e canais de televisão portugueses, aos meios de comunicação social das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo e a agências noticiosas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa. Subscrevem também os serviços da Lusa diversas instituições públicas e privadas.
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!