19.6 C
Londres
Domingo, Maio 26, 2024

Candidatura Ibéria-Marrocos para o Mundial 2030

“Com certeza vai ajudar a unir aquilo que nada nos deveria separar” - António Costa, Primeiro-Ministro de Portugal.

Candidatura Ibéria-Marrocos para o Mundial 2030.

Marrocos anunciou a intenção de se juntar a Portugal e a Espanha na candidatura para organizar o Mundial de 2030. O ministro Chakib Benmoussa leu a mensagem do rei Mohammed VI no Congresso da FIFA no Rwanda, destacando a importância e a inovação da candidatura conjunta.

“Esta candidatura conjunta, que é algo sem precedentes na história do futebol, irá juntar África e a Europa, o norte e o sul do Mediterrâneo, mas também os mundos africano, árabe e euro-mediterrâneo”.

“Irá também mostrar o que de melhor há em nós: com uma combinação de genialidade, criatividade, experiência e meios”.

Disse Benmoussa, ao ler a mensagem do rei Mohammed VI.

 

A candidatura marroquina

A candidatura marroquina surge após a suspensão do presidente da Federação de Futebol da Ucrânia, Andrii Pavelko, por suspeita de corrupção. Portugal e Espanha anunciaram inicialmente uma candidatura ibérica que incluía a Ucrânia, mas, com a suspensão de Pavelko, a parceria com a Ucrânia foi posta em causa.

Assim, as duas nações ibéricas encontraram em Marrocos a parceria ideal para a candidatura conjunta. Com a confirmação de um calendário mais preenchido no Mundial a partir de 2026, o novo caderno de encargos poderá ser distribuído por três nações, ou quatro, caso a Ucrânia não se retire oficialmente.

Com 48 seleções em prova, em vez das habituais 32, as exigências logísticas aumentam consideravelmente. A inclusão de Marrocos na candidatura facilita a organização do evento, permitindo uma distribuição mais equilibrada dos jogos entre os países.

A candidatura conjunta de Portugal, Espanha e Marrocos enfrenta a concorrência de outras propostas, como a intercontinental (Grécia, Egito e Arábia Saudita) e a sul-americana (Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai).

Nesse sentido, representantes da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) têm prevista uma reunião com dirigentes das homólogas espanhola e marroquina, em Kigali, para discutir o tema. De acordo com uma fonte do organismo, após essa reunião, serão comunicadas “quaisquer novidades” acerca desta candidatura.

 

Mensagem política

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, e o líder do executivo espanhol, Pedro Sánchez, destacaram a importância da candidatura conjunta como símbolo da proximidade entre as duas margens do Mediterrâneo e entre África e Europa.

“Esta candidatura conjunta da Península Ibérica com Marrocos tem uma mensagem muito importante para o mundo, sobretudo para África e para a Europa”.

“Somos dois continentes vizinhos, que querem trabalhar juntos”.

“Não somos dois continentes distantes ou que querem travar guerra uns contra os outros”, declarou António Costa.

Costa sublinhou ainda que:

“Os dois continentes querem celebrar juntos a prática desportiva e todos os valores a ela associados: Competição sã, justa, regulamentada”.

“Esta é a primeira vez que há uma candidatura conjunta entre as duas margens do Mediterrâneo, entre a África e a Europa”.

“Com certeza vai ajudar a unir aquilo que nada nos deveria separar”.

António Costa mencionou que a ideia de uma candidatura conjunta entre Portugal, Espanha e Marrocos já existia inicialmente, mas não pôde ser concretizada devido ao regulamento da FIFA, que não permitia a organização conjunta de campeonatos por países de diferentes confederações.

No entanto, o presidente da FIFA entendeu que o regulamento deveria ser alterado para permitir candidaturas multicontinentais, possibilitando a inclusão de Marrocos na proposta.

Pedro Sánchez, por sua vez, afirmou que “respeita e festeja” a decisão das três federações de apresentarem uma candidatura conjunta, pois melhora as hipóteses de vitória e passa uma “mensagem positiva muito boa”. O líder do executivo espanhol destacou a relação estreita entre a Europa e África, especialmente entre os três países que “partilham tantas coisas”.

 

O que achas desta candidatura? A inclusão de Marrocos, dá mais chances de se conseguir ganhar? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © 2023 AFCON
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com