18.8 C
Londres
Domingo, Maio 26, 2024

África: Gestão Sustentável de Recursos Naturais

Os recursos naturais, incluindo as energias renováveis e os serviços ecossistémicos, geram cerca de 62% do PIB de África

África: Gestão Sustentável de Recursos Naturais.

A gestão sustentável dos recursos naturais em África é fundamental para reduzir a degradação ambiental e incentivar a adaptação às alterações climáticas.

África precisa de repensar a forma como gere os seus recursos naturais para evitar consequências socioeconómicas adversas que possam prejudicar o desenvolvimento sustentável no continente, defenderam os especialistas que participaram num recente seminário organizado pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).

O apelo surgiu nas vésperas da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas de 2023, agendada para 30 de novembro a 12 de dezembro no Dubai, Emirados Árabes Unidos. A conferência global (COP28) representa um momento marcante em que o mundo avaliará o seu progresso no Acordo de Paris.

A gestão sustentável dos recursos naturais em África é fundamental para reduzir a degradação ambiental e incentivar a adaptação às alterações climáticas.

O Banco Africano de Desenvolvimento organizou o webinar com o apoio do Painel Internacional de Recursos e do Secretariado do Fórum Mundial de Recursos. Os participantes partilharam desafios e boas práticas sobre a avaliação dos recursos naturais.

Merlyn Van Voore, Chefe do Secretariado do Painel Internacional de Recursos em Genebra, Suíça, disse que o mundo está a debater-se com a falta de ferramentas e quadros adequados para garantir a gestão sustentável dos recursos naturais.

“Há sobreposições entre a gestão dos recursos naturais e o que isso significa em relação ao clima e à agenda do desenvolvimento sustentável”, afirmou.

O fabrico de produtos eletrónicos exige atenção. Por exemplo, os telemóveis em fim de vida exigem o envolvimento de vários atores, incluindo fabricantes, trabalhadores e empresas extrativas, utilizadores finais e fornecedores de redes, para gerir a reciclagem de telemóveis usados.

A Dra. Vanessa Ushie, Diretora Interina do Centro Africano de Gestão de Recursos Naturais e Investimento do Banco Africano de Desenvolvimento, disse que África e o mundo estão a enfrentar uma crise da natureza.

Citando o relatório sobre as Perspetivas Económicas Africanas 2023, do Banco Africano de Desenvolvimento, Ushie disse que os recursos naturais, incluindo as energias renováveis e os serviços ecossistémicos, geram cerca de 62% do PIB de África.

“A natureza está a fornecer bens essenciais e serviços vitais, e estes não são apenas valores económicos, mas também valores ecológicos, biofísicos e ambientais. Sem apreciar plenamente estes serviços, temos tendência a subestimar o valor do capital natural”, afirmou Ushie.

O Dr. Hans Bruyninckx, antigo diretor executivo da Agência Europeia do Ambiente, afirmou que a gestão sustentável dos recursos deve ser elevada em África e nas economias de todo o mundo.

“Isto é importante para todos neste planeta, dada a distribuição profundamente desigual dos custos e benefícios da forma como o fazemos hoje, particularmente no contexto africano.”

Historicamente, Bruyninckx disse que África tem sido um exportador de recursos, mas de uma forma profundamente insustentável. Bruyninckx afirmou que, no futuro, se espera que o continente desempenhe um papel significativo na transição energética e nas tecnologias da informação de que o mundo depende para soluções inteligentes.

Mas, ainda mais, para o seu desenvolvimento social e o bem-estar das pessoas.

 

Imagem: © 2023 DR 
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com