6.3 C
Londres
Domingo, Abril 21, 2024

Arte Sona candidata a Património Mundial

Sona, que significa escrita na areia, era uma forma de comunicação dos ancestrais da região leste do país, predominada pelo povo Tchokwe.

Arte Sona candidata a Património Mundial.

O Ministério da Cultura e Turismo (MCT) está a preparar a apresentação da candidatura da arte etnomatemática “Sona”, símbolo da cultura tchokwe, a Património Mundial da Humanidade da UNIESCO, soube hoje, sexta-feira, a ANGOP.

A informação foi prestada pelo director do gabinete provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos na Lunda Norte, Josefo Fernando, sublinhando que a proposta para a sua inscrição, a ser apresentada em 2023, visa a sua inserção nas diversas universidades do mundo, com vista ao estudo científico sobre a antropologia linguística e da comunicação reservada aos povos Lunda-cokwe.

Realçou que em 2021, o “Sona” foi elevado a categoria de património cultural imaterial, pelo Ministério da Cultura. Por outro lado, defendeu a sua inserção no currículo do ensino da Matemática em Angola, porque garante uma formação multicultural para todas as franjas.

 

A arte Sona

Sona, que significa escrita na areia, era uma forma de comunicação dos ancestrais da região leste do país, predominada pelo povo Tchokwe, que escreviam mensagens por gravuras em paredes de casas, árvores e no chão (areia) nas aldeias, para serem decifradas pelos demais membros da comunidade.

Estas gravuras (Sona), de difícil entendimento, encontram-se, actualmente, no Museu Dundo, e num livro que aborda a cultura bantu e já foi retratada na longa-metragem “Os deuses da água”, numa co-produção entre a Argentina e Angola, em 2013.

Pesquisas feitas recentemente indicam a existência, na altura da gravação da longa-metragem, de apenas um ancião, funcionário do Museu do Dundo, que ainda praticava o Sona e que foi um dos actores locais do filme.

Actualmente, existem mais de 10 obras científicas, publicadas em várias partes do mundo, a retratar o Sona e nenhuma em Angola.

 

Património Mundial

Em 2017, a UNESCO declarou o centro histórico da cidade de Mbanza Congo, norte de Angola, como Património Mundial da Humanidade.

A primeira validada no país pela UNESCO, Mbanza Congo, foi a capital do estado mais poderoso da região austral de África, influenciando económica e politicamente muitos outros Estados vizinhos na altura.

 

O que achas disto? Conhecias a arte Sona? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © 2022 DR 
ANGOP
ANGOP

A ANGOP (Agência Angola Press), é a agência de notícias oficial do Estado angolano, fundada em 1975. Faz parte da Aliança das Agências de Informação de Língua Portuguesa.

ANGOPhttps://www.angop.ao/
A ANGOP (Agência Angola Press), é a agência de notícias oficial do Estado angolano, fundada em 1975. Faz parte da Aliança das Agências de Informação de Língua Portuguesa.
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!