9.6 C
Londres
Sábado, Maio 25, 2024

BAD disponibiliza fundos para os Camarões

Os acordos de empréstimo foram assinados em Yaoundé pelo Diretor-Geral do BAD para a África Central, Serge N'Guessan, e Alamine Ousman Mey, Ministro da Economia, Planeamento e Desenvolvimento Regional dos Camarões.

BAD disponibiliza fundos para os Camarões.

O Grupo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) está a disponibilizar novos fundos para a prossecução de dois grandes projetos nos Camarões: o Projeto de Desenvolvimento de Estradas de Acesso à Zona Industrial e Portuária de Kribi (PARZIK, primeira fase) e o Projeto Complementar de Saneamento Sustentável de Águas Pluviais de Yaoundé (PCADY).

 

Os acordos

Os acordos de empréstimo foram assinados em Yaoundé pelo Diretor-Geral do BAD para a África Central, Serge N’Guessan, e Alamine Ousman Mey, Ministro da Economia, Planeamento e Desenvolvimento Regional dos Camarões.

Já dotado de uma primeira parcela de 114 milhões de euros (74,7 mil milhões de francos CFA), o projeto de desenvolvimento de estradas para a abertura da zona industrial e do porto de Kribi (PARZIK) beneficiará de mais 40 milhões de euros (26 mil milhões de francos CFA), tendo esta segunda parcela recebido luz verde do Conselho de Administração do BAD a 22 de junho de 2022.

 

O PARZIK

O PARZIK visa melhorar a fluidez e a segurança do tráfego rodoviário entre a cidade de Edéa e Kribi, uma cidade com um porto de águas profundas.

Para o efeito, serão reabilitados os 110 km de estrada muito deteriorada que liga as duas cidades e a estrada será alargada à Guiné Equatorial, ligando finalmente os dois países. Será também construída uma ponte sobre o rio Ntem, que reforçará os corredores nacionais e transafricanos, tais como Douala-Kribi-Bata, Kribi-Yaoundé-Bangui e Kribi-Yaoundé-N’Djamena.

 

O PADY

O segundo projeto a beneficiar deste apoio do Banco completa e consolida definitivamente as realizações de uma operação de grande escala que já tinha financiado, o Programa de Saneamento de Yaoundé (PADY), que foi implementado em duas fases desde o seu lançamento em 2013.

Os objetivos – plenamente atingidos desde então – eram reduzir o impacto das cheias que anualmente devastavam a capital camaronesa – mais de 130 entre 1980 e 2014 – e, em geral, melhorar a gestão das águas pluviais, o saneamento e a higiene pública.

Com o novo acordo de empréstimo, que fornece ao Projeto Complementar de Saneamento Sustentável de Yaoundé quase 33,5 milhões de euros (FCFA 22 mil milhões), Yaoundé pretende continuar o trabalho e abordar as inundações residuais que podem ocorrer no centro da cidade – tal como na Avenida Kennedy.

Será construída uma bacia de controlo de inundações, e a gestão de resíduos sólidos será melhorada. Tal como nas duas fases anteriores do programa, estão previstos vários parques infantis e espaços verdes.

Esta nova fase do projeto PCADY também beneficia de uma subvenção de 8 milhões de dólares do Fundo Mundial para o Ambiente (GEF), que será utilizada para financiar os estudos de conceção do futuro aterro de Ongot em Yaoundé.

Para além do local de construção, desta vez em Douala, de um centro de tratamento de resíduos industriais especiais e/ou perigosos (conhecido como “classe 1”), no distrito de Ngombé.

 

Os comentários

“Gostaria de agradecer o impulso que a nossa cooperação acaba de receber sob a vossa liderança”.

“A concretização destas duas operações é fruto dos vossos esforços, combinados com os dos vossos colaboradores”.

“juntamente com os nossos, formaram uma equipa dinâmica e empenhada, dedicada à realização dos objetivos de desenvolvimento do nosso país”.

Disse o Ministro da Economia, Planeamento e Desenvolvimento Regional dos Camarões num discurso durante a cerimónia de assinatura, que contou com a presença de vários membros do governo.

“Estou encantado por poder expressar a gratidão do Chefe de Estado, Paul Biya, ao Grupo BAD pela excelente cooperação técnica e financeira entre a República dos Camarões e a vossa augusta instituição”.

Acrescentou Alamine Ousman Mey.

“Para o Grupo BAD, estas duas operações elevam o volume da sua carteira ativa nos Camarões para quase 2 mil milhões de euros (cerca de 1.302 mil milhões de CFAF), distribuídos por 25 operações”.

Disse Serge N’Guessan, Diretor-Geral do BAD para a África Central.

“Só o setor dos transportes representa 51,6% da carteira, mais de mil milhões euros [680 mil milhões de francos CFA]”.

“Esta é a prova da posição de liderança do Grupo BAD no financiamento do setor dos transportes no país e na sub-região”, concluiu.

 

O que achas disto? Estes projectos do BAD são benéficos para o desenvolvimento em África? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © 2022 AfDB
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com