18.3 C
Londres
Domingo, Julho 21, 2024

LAM vai ligar África do Sul e Cabo Delgado

A LAM opera diariamente mais de 40 voos, utilizando uma frota composta por um Boeing 737, três Q400, dois Bombardier CRJ 900 e dois Embraer 145.

LAM vai ligar África do Sul e Cabo Delgado.

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) anunciaram hoje a implementação de uma “ponte aérea” direta entre Joanesburgo, África do Sul, e Pemba, na província de Cabo Delgado, norte do país, com três ligações semanais a partir de 29 de janeiro, juntando-se a outros voos diretos que a LAM já introduziu nos últimos meses, expandindo as suas rotas como parte do plano de revitalização em curso.

 

O Plano de Revitalização

A empresa já estabeleceu rotas entre Joanesburgo e a Cidade do Cabo, na África do Sul e Maputo, Inhambane e Vilanculos, adicionando agora Pemba à sua rede de destinos. A LAM, procura desta forma, promover o crescimento empresarial e turístico de Moçambique.

A rota Joanesburgo – Pemba é parte integrante do plano de revitalização da LAM, implementado com a colaboração da empresa sul-africana Fly Modern Ark (FMA) desde Abril do ano passado, como parte do processo de restruturação da companhia.

A LAM opera diariamente mais de 40 voos, utilizando uma frota composta por um Boeing 737, três Q400, dois Bombardier CRJ 900 e dois Embraer 145 operados pela sua subsidiária Moçambique Expresso (MEX).

A rede de voos da LAM conta com 12 destinos no mercado doméstico, a nível regional voa regularmente para Joanesburgo, Dar-Es-Salaam, Harare, Lusaca, e Cidade do Cabo, enquanto Lisboa é desde 12 de Dezembro o único destino intercontinental. A companhia procura, desta forma, fortalecer a sua posição no sector aéreo.

 

Segurança em Cabo Delgado

A estreia desta “ponte aérea” acontece numa altura em que várias organizações internacionais apontam como estando iminente o anúncio da retoma do projeto de gás natural da TotalEnergies em Cabo Delgado, um dos maiores do género em África e que está suspenso desde 2021 devido aos ataques terroristas na região.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estimou recentemente a retoma, no início deste ano, do megaprojeto Mozambique LNG, da TotalEnergies, avaliado em 20 mil milhões de dólares, devido à melhoria das condições de segurança.

“As condições de segurança no Norte [Cabo Delgado] continuam a melhorar e espera-se o reinício do grande projeto de GNL [Gás Natural Liquefeito] que foi interrompido em abril de 2021 ainda no início de 2024”.

Lê-se no relatório a que Mais Afrika teve acesso, sobre a aprovação este mês da terceira avaliação à implementação do programa de Facilidade de Crédito Alargado (ECF, na sigla em inglês), a 36 meses, em Moçambique.

 

Conclusão

A expansão da LAM e a introdução da “ponte aérea” refletem uma estratégia proativa para impulsionar o sector aéreo moçambicano, ao mesmo tempo que alinha as suas operações com as perspetivas positivas para Cabo Delgado.

A planificação cuidadosa e a adaptação às melhorias na segurança da região são sinais encorajadores para a retoma económica. À medida que Moçambique se posiciona como um centro de investimento, a LAM desempenha um papel crucial na ligação das partes para promover o desenvolvimento do país.

 

O que achas de mais esta ligação aérea da LAM? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

LAM Prevê Ligar Brasil, China E Índia Em 2024

Imagem: © Lusa
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com