16.7 C
Londres
Domingo, Maio 26, 2024

HRW: Israel Mata Crianças à Fome Em Gaza

“Todas as evidências apontam para uma grande aceleração da morte e desnutrição”.

HRW: Israel Mata Crianças à Fome Em Gaza


A Human Rights Watch (HRW), defendeu hoje que as crianças em Gaza têm morrido de complicações relacionadas com a falta de alimentação.

O Governo israelita começou a usar a fome como arma de guerra, constituindo um crime de guerra”.

A posição da HRW, vem na continuação de posições semelhantes de outras organizações humanitárias. A crise em Gaza, cujas dimensões ultrapassam qualquer limiar aceitável e envergonham a humanidade com os relatos diários do genocídio por parte de Israel, têm de acabar.

Está na altura de a comunidade internacional adoptar medidas imediatas pela para assegurar a proteção dos direitos humanos e viabilizar o acesso urgente à ajuda humanitária à população vulnerável na região.

 

O Comunicado


Num comunicado enviado às redações, a HRW, com sede em Nova Iorque, dá conta de relatos feitos por médicos e famílias em Gaza que descreveram a situação da grande maioria de crianças, bem como mães grávidas e lactantes, que sofrem de desnutrição grave e desidratação, com hospitais mal equipados para as tratar.

No documento, a HRW frisa que os governos “devem impor sanções específicas e suspender as transferências de armas” para pressionar o Governo israelita a garantir o acesso à ajuda humanitária e aos serviços básicos em Gaza e agir em conformidade com o imposto pelo Tribunal Internacional de Justiça (TIJ).

Israel não tem alternativa e deve cumprir com as suas obrigações ao abrigo do Direito Internacional e da recente decisão do TIJ, no caso do processo de genocídio apresentado pela África do Sul. Defendendo essa posição, Omar Shakir, diretor da HRW para Israel e Palestina afirmou:

“O uso da fome pelo Governo israelita como arma de guerra tem-se revelado mortal para as crianças em Gaza”.

“Israel precisa de pôr fim a este crime de guerra, acabar com este sofrimento e permitir que a ajuda humanitária chegue a toda a Faixa de Gaza sem obstáculos”.

A 18 de Março passado, uma parceria coordenada pelas Nações Unidas de 15 organizações internacionais e agências da ONU que investigam a crise de fome em Gaza relatou:

“Todas as evidências apontam para uma grande aceleração da morte e desnutrição”.

A parceria afirmou que, no norte de Gaza, onde se estima que 70% da população esteja a passar por uma “fome catastrófica”, entre meados de março e maio irá acontecer uma desgraça generalizada e mortes indiscriminadas.

 

Morte Por Subnutrição


A 01 deste mês, o Ministério da Saúde de Gaza informou que 32 pessoas, incluindo 28 crianças, tinham morrido de subnutrição e desidratação nos hospitais do norte de Gaza. No dia seguinte, a organização Save the Children confirmou a morte de 27 crianças por inanição e doença.

No início de Março, funcionários da Organização Mundial de Saúde (OMS) encontraram “crianças a morrer de fome” nos hospitais Kamal Adwan e al-Awda, no norte de Gaza.

No sul da Faixa de Gaza, onde a ajuda é mais acessível, mas ainda muito insuficiente, as agências das Nações Unidas afirmaram, em meados de Fevereiro, que 5% das crianças com menos de 02 anos estavam gravemente subnutridas.

O HRW cita no comunicado Hussam Abu Safiya, que dirige a unidade de pediatria do Hospital Kamal Adwan, que indicou a 04 deste mês que 26 crianças tinham morrido depois de sofrerem complicações relacionadas com a fome. 16 das crianças tinham menos de 05 meses e 10 tinham entre 01 e 8 anos.

O Direito Humanitário Internacional, lembra a HRW, proíbe a fome de civis como método de guerra e o Estatuto de Roma do Tribunal Penal Internacional (TPI) estabelece que matar civis à fome intencionalmente, “privando-os de objetos indispensáveis à sua sobrevivência, incluindo impedir deliberadamente o fornecimento de ajuda humanitária“, é um crime de guerra.

 

Retaliação Desproporcionada


Desde os ataques do Hamas, ocorridos a 07 de Outubro de 2023 em Israel, o Governo israelita tem bloqueado deliberadamente a entrega de ajuda, alimentos e combustível em Gaza, impedindo a assistência humanitária e privando os civis dos meios de sobrevivência, tal como a HRW tem vindo a denunciar.

Os funcionários israelitas que ordenaram ou levaram a cabo estas ações estão a “cometer uma punição coletiva contra a população civil e a matar civis à fome como método de guerra, o que constitui um crime de guerra”, acrescentou a organização.

As ações do Governo israelita que comprometem a capacidade da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente (UNRWA) de desempenhar o seu papel reconhecido na distribuição de ajuda em Gaza “agravaram os efeitos das restrições”.

 

Conclusão


A situação em Gaza é alarmante, com relatos de crianças a morrerem de forma indiscriminada e a sofrerem de desnutrição e desidratação devido à falta de acesso a alimentos e cuidados médicos adequados. É neste contexto que a HRW responsabiliza directamente o governo israelita, acusando-o de usar a fome como arma de guerra.

Esta posição de Israel, constitui um crime de guerra de acordo com o Direito Internacional. Está na altura de a comunidade internacional tomar medidas urgentes para garantir o acesso à ajuda humanitária e proteger os direitos das crianças em Gaza, recorrendo a todas as medidas necessárias.

 

O que achas deste comunicado da Human Rights Watch (HRW)? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 


Imagem: © 2023 Fatima Shbair / Associated Press / Alamy Stock Photo
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com