1000 milhões para plano de emergência alimentar.

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) aprovou mais de mil milhões de dólares para dar início a um plano de emergência para a produção alimentar em África.

O mecanismo visa 20 milhões de pequenos agricultores para acabar com a dependência de alimentos importados da Rússia e da Ucrânia.

 

O plano

O Conselho de Administração do BAD, aprovou 24 programas rápidos para ajudar África a mitigar a subida dos preços dos alimentos e a inflação causada pela guerra entre a Rússia e a Ucrânia, as alterações climáticas e a pandemia de Covid-19.

A primeira ronda de aprovações faz parte do arrojado Mecanismo Africano de Produção de Alimentos de Emergência, no valor de 1,5 mil milhões de dólares, criado em maio para impulsionar a segurança alimentar, a nutrição e a resiliência em todo o continente.

O Mecanismo proporcionará a 20 milhões de pequenos agricultores africanos sementes certificadas, maior acesso a fertilizantes agrícolas, e apoiará a governação e as reformas políticas para encorajar o investimento no setor agrícola africano.

Espera-se que o Mecanismo Africano de Produção Alimentar de Emergência permita aos agricultores africanos produzir 38 milhões de toneladas adicionais de alimentos nos próximos dois anos – com um valor estimado de 12 mil milhões de dólares.

A partir de 15 de julho, o Conselho de Administração do BAD, aprovou um total de 1,13 mil milhões de dólares em financiamento de programas de mecanismos de emergência que visam 24 países: 8 países na África Ocidental; 5 na África Oriental; 6 na África Austral; 4 na África Central e 1 na África do Norte.

“Esta é uma semana marcante para o BAD e para o Mecanismo Africano de Produção Alimentar de Emergência”.

Disse a Dra. Beth Dunford, Vice-Presidente do Banco para a Agricultura e Desenvolvimento Humano e Social.

“Estes programas fornecerão sementes muito necessárias e adaptadas ao clima, acesso a fertilizantes a preços acessíveis”.

“introduzirão reformas políticas para permitir ao setor agrícola fornecer soluções imediatas e a médio e longo prazo para os desafios enfrentados nos países membros regionais”.

Acrescentou.

 

O Mecanismo Africano de Produção Alimentar de Emergência

O Mecanismo Africano de Produção Alimentar de Emergência está a conceber programas para responder a pedidos de mais países do continente.

O Mecanismo do Banco centra-se em culturas básicas que muitas nações africanas importam em grande parte da Rússia e da Ucrânia. No entanto, o conflito Rússia-Ucrânia deixou o continente confrontado com um défice de pelo menos 30 milhões de toneladas de alimentos.

A implementação bem-sucedida do Mecanismo permitirá a entrega de 38 milhões de toneladas de alimentos, excedendo a quantidade importada dos dois países. Através desta Facilidade, os agricultores africanos produzirão aproximadamente 11 milhões de toneladas de trigo, 18 milhões de toneladas de milho, 6 milhões de toneladas de arroz e 2,5 milhões de toneladas de soja.

O programa basear-se-á no notável sucesso da plataforma do Banco Tecnologias para a Transformação Agrícola Africana (TAAT).

Lançada em 2019, a TAAT entregou variedades de sementes de trigo tolerantes ao calor a 1,8 milhões de agricultores em sete países. Também aumentou a produção de trigo em 2,7 milhões de toneladas, avaliadas em 840 milhões de dólares.

 

Os países beneficiados

África Ocidental (8): Senegal, Libéria, Níger, Togo, Serra Leoa, Gâmbia, Costa do Marfim, Nigéria.

África Oriental (5): Tanzânia, Quénia, Burundi, Sudão do Sul, Somália

África Austral (6): Essuatíni, Madagáscar, Maláui, Zimbabué, Zâmbia, Moçambique.

África Central (4): República Centro-Africana, Chade, República Democrática do Congo, Camarões.

Norte de África (1): Egito.

 

Para mais detalhes sobre o Mecanismo Africano de Produção Alimentar de Emergência, clique AQUI.

 

O que achas deste plano do BAD? Estes apoios de emergência alimentar são suficientes? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © 2022 AfDB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!