Rússia Reforça Presença No Norte de África.

A recente visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia ao Norte de África coincidiu com a crescente insatisfação em relação ao Ocidente na região. Enquanto Sergei Lavrov conduzia reuniões na Tunísia, grandes outdoors verdes promovendo o Russia Today, uma das medias apoiada pelo Kremlin, surgiam nas proximidades.

Esta expansão russa no Norte de África reflete um afastamento do apoio aos poderes ocidentais, especialmente diante do conflito Israel-Hamas em Gaza.

 

A Ascensão da Rússia

Os países do Norte de África, como Marrocos, Argélia e Tunísia, historicamente, mantêm relações complexas, porém próximas, com a União Europeia, devido a laços comerciais e diásporas significativas na Europa Ocidental.

No entanto, dados da Arab Barometer indicam uma queda de 30 pontos percentuais na popularidade dos Estados Unidos da América (EUA) após o início do conflito Israel-Hamas. A imagem da França também foi afetada.

No vácuo deixado pela diminuição da popularidade dos poderes ocidentais, a Rússia intensificou os seus esforços para fortalecer laços com o Norte de África, disseminando a sua narrativa sobre questões como a Ucrânia e Gaza. Visitas de autoridades russas, acordos comerciais e memorandos conjuntos abrangendo temas desde a Ucrânia à Síria têm sido frequentes.

O Ministro Lavrov, durante o Fórum de Cooperação Árabe-Russa em Marrakech, afirmou:

“Torna-se evidente que algumas forças externas não se opõem a usar a próxima escalada do conflito palestino-israelita para o seu próprio interesse, para acender o fogo de uma guerra regional”.

Lavrov, no seu périplo pelo Norte de África, expressou preocupações sobre a pressão externa, anunciando esforços para expandir o comércio da energia e da agricultura com a região. Ele contrastou as posições russas com as dos EUA no Médio Oriente, afirmando:

“Temos a impressão de que os nossos colegas ocidentais não estão muito dispostos a criar um estado palestino”.

O Fórum de Cooperação Árabe-Russa ocorreu antes do conflito Israel-Hamas, proporcionando a Lavrov uma plataforma útil para posicionar a Rússia ao lado dos países árabes antes de uma votação na ONU sobre uma resolução de ajuda humanitária a Gaza.

 

Momento Estratégico

Com a expansão recente do Russia Today para a Argélia, o Ministro Lavrov encontrou apoio em Marrocos, culminando em uma declaração conjunta expressando solidariedade com os palestinos. A declaração, alinhada com a política russa, também apoiou a “soberania” da Síria e incentivou esforços para “criar condições para uma solução política para a crise” na Ucrânia.

Mesmo sendo historicamente mais próximos dos EUA e da NATO/OTAN, Marrocos, Tunísia e Argélia têm procurado manter laços neutros com a Rússia, mesmo durante a guerra na Ucrânia e o recente conflito Israel-Hamas.

Olga Oliker, diretora do Programa para Europa e Ásia Central do International Crisis Group, destacou:

“Moscovo espera que a frustração com os EUA e os países europeus funcione a seu favor em outras regiões”.

O Norte de África é um parceiro comercial crucial tanto para a Europa quanto para a Rússia. Marrocos importa combustíveis e fertilizantes da Rússia, a Tunísia tornou-se mais dependente das importações russas de trigo e, a Argélia, com uma das maiores forças militares de África, recebe um abastecimento substancial de armas de Moscovo.

Com a ampliação das importações de diesel russo pelo Marrocos e pela Argélia desde o início da guerra na Ucrânia, esses países aproveitam também as novas procuras de energia da Europa que se tenta desvincular do gás russo.

Ivan Klyszcz, pesquisador de política externa russa no International Centre for Defence and Security da Estónia, explicou que a postura russa em relação ao Norte de África está alinhada com a sua agenda mais ampla de se afirmar como uma grande potência e dar um alcance global à sua política externa.

 

Conclusão

A Rússia, ao reforçar a sua presença no Norte de África, capitaliza as mudanças de alianças e busca consolidar a sua influência geopolítica. Enquanto os países da região respondem estrategicamente aos eventos no cenário global, a complexidade das relações geopolíticas desenha-se como um tabuleiro de xadrez, onde cada movimento tem implicações significativas.

 

O que achas desta situação da Rússia? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Imagem: © 2023 Slim Abid
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!