19.6 C
Londres
Domingo, Maio 26, 2024

Nigéria: Bola Tinubu ganha, mas há polémica

“Ganhamos a eleição e vamos provar isso aos nigerianos" – Peter Obi, terceiro classificado nas Eleições Presidenciais da Nigéria.

Nigéria: Bola Tinubu ganha, mas há polémica.

Os nigerianos votaram na continuidade política na Nigéria. Bola Tinubu, o candidato do partido no poder, foi declarado vencedor das presidenciais de sábado, no entanto, apesar de favorito, perdeu popularidade durante a campanha.

Segundo os resultados anunciados na televisão, Tinubu obteve 8,79 milhões de votos (37%), Atiku Abubakar ficou em segundo lugar, com 6,98 milhões de votos (29%), e Peter Obi, na terceira posição, teve 6,1 milhões (25%).

O presidente eleito agradeceu aos seus apoiantes na capital, Abuja, e dirigiu uma mensagem aos adversários políticos:

“Aproveito esta oportunidade para apelar aos meus colegas para que nos deixem formar uma equipa”.

“É a única nação que temos. É um país e temos de construir juntos”.

Bola Tinubu sucede a Muhammadu Buhari, que não pôde candidatar-se à reeleição após ter cumprido dois mandatos consecutivos.

 

Quem é Bola Tinubu

Bola Tinubu, com a simpática idade de 70 anos, venceu as eleições presidenciais com o slogan de campanha “emi lo kan” que em Yoruba significa “esta é a minha vez

A 1 de Março de 2023, foi declarado vitorioso na corrida para liderar a democracia mais populosa de África.

“Gostaria de dedicar este dia e registá-lo como o momento em que juramos unir-nos para que a Nigéria se erga”.

“Estamos comprometidos com o progresso, desenvolvimento e a renovação da esperança dos nigerianos”.

Afirmou Bola Tinubu, o novo Presidente eleito da Nigéria.

Bola Tinubu nasceu em Lagos em 1952, numa família muçulmana do grupo étnico Yoruba, que é a maioria no sudoeste nigeriano.

Nos anos 70, estudou nos Estados Unidos enquanto trabalhava como lavador de louça, taxista e guarda noturno para financiar a sua educação. Licenciou-se na Universidade de Chicago em 1979, onde obteve licenciatura em administração de empresas.

Depois de trabalhar para empresas de consultoria americanas, regressou à Nigéria, nos anos 80, e trabalhou para a companhia petrolífera Mobil, como auditor. Envolveu-se pela primeira vez na política nos anos 90 e foi eleito governador de Lagos quando o Governo militar terminou, em 1999.

Por vezes referido como o “padrinho” político, Tinubu tem sido conhecido por exercer o poder nos bastidores e usar a sua extensa rede para apoiar os candidatos ao cargo.

O apoio de Tinubu ajudou o Presidente cessante Muhammadu Buhari a ganhar dois mandatos, em 2015 e 2019.

Acredita-se que seja um dos políticos mais ricos da Nigéria, mas a fonte da sua riqueza é desconhecida.

O influente político, a que alguns chamam mesmo de “fazedor de reis”, tem interesses numa série de empreendimentos comerciais, desde meios de comunicação social e aviação a consultoria fiscal, além de hotéis e imobiliárias.

Também já foi acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e de operar mais de uma dúzia de contas bancárias estrangeiras, mas nunca foi indiciado e nega ter cometido atos ilícitos.

Desde que deixou o cargo de governador de Lagos, em 2007, foi Tinubu quem escolheu todos os subsequentes candidatos vencedores.

 

A polémica

Os dois principais candidatos da oposição já exigirem a anulação das eleições, considerando que os atrasos na contagem dos resultados tinham dado lugar a irregularidades.

Abubakar também terminou em segundo lugar na última votação, em 2019, tendo depois recorrido desses resultados antes do processo ser arquivado.

O partido de Tinubu, “All Progressives Congress”, instou a oposição a aceitar a derrota e a não causar problemas.

Os partidos têm agora três semanas para recorrer dos resultados, mas uma eleição só pode ser invalidada se se provar que o órgão eleitoral nacional  não seguiu a lei e agiu de formas que poderiam ter alterado o resultado. Até agora, o Supremo Tribunal da Nigéria nunca anulou uma eleição presidencial.

 

Peter Obi, terceiro ou primeiro?

Peter Obi, o candidato do Partido Trabalhista, que obteve 25% dos votos de acordo com os resultados oficiais, ficando por isso em terceiro, prometeu provar em tribunal que os seus apoiantes foram “roubados” da vitória.

“Ganhamos a eleição e vamos provar isso aos nigerianos”.

“O povo bom e trabalhador da Nigéria foi novamente roubado pelos nossos supostos líderes em quem confiavam”.

Afirmou Obi, na sua primeira declaração púbica após saber os resultados oficiais das eleições presidenciais.

Obi recusou-se a dizer que evidências tinha para provar que ganhou a eleição, mas a sua contestação provavelmente baseou-se na incapacidade da Comissão Nacional Eleitoral Independente (Inec) de publicar os resultados das votações em tempo real usando um novo sistema de transmissão.

A diretriz do Inec para as eleições na Nigéria, afirma explicitamente que os resultados de cada uma das mais de 176.000 seções eleitorais iria ser transmitidos eletronicamente em tempo real e carregados imediatamente no site.

Mas isso não aconteceu no dia das eleições, com o Inec a pedir desculpas pelo que chamou de “falhas técnicas” e a garantir que quaisquer discrepâncias entre os resultados no portal e os “resultados físicos” seriam investigados e resolvidos o mais breve possível.

Mas, dias após o fim das eleições, a comissão ainda não colocou todos os resultados das seções eleitorais no seu site.

As eleições também sofreram longos atrasos, o que levou alguns eleitores a fazerem filas durante a noite para votar e, a votação, foi estendida até domingo em algumas áreas.

Houve inclusive alguns casos de homens armados a atacaram as assembleias de voto e a roubaram as urnas.

A questão a por é esta: será que estes problemas foram suficientes para afetar o resultado das Eleições Presidenciais da Nigéria, já que Tinubu teve uma margem de vitória de cerca de 1,8 milhões de votos?

No entanto, como também, Atiku Abubakar, o candidato do principal partido da oposição, o PDP que ficou em segundo lugar com 29% dos votos, contestou o resultado, a polémica está lançada.

 

O que achas desta situação? Será que a democracia na Nigéria, está a começar a sofrer com a corrupção do resto do continente? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © 2023 Pius Utomi Ekpei
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com