19.6 C
Londres
Domingo, Maio 26, 2024

Crise Alimentar: Nigéria Declara Emergência

A insegurança alimentar tem um impacto direto na saúde das crianças, levando a altas taxas de mortalidade e desnutrição aguda.

Crise Alimentar: Nigéria Declara Emergência.

A Nigéria enfrenta atualmente uma crise de insegurança alimentar, levando o presidente Bola Tinubu a declarar o “estado de emergência em matéria de segurança alimentar” no país. Organizações humanitárias têm alertado para um grave aumento da fome, o que exige medidas imediatas para combater essa situação preocupante.

Nos últimos tempos, a Nigéria tem lidado com um crescente problema de insegurança alimentar. A disponibilidade limitada de alimentos e o aumento dos preços têm afetado significativamente a população, levando o governo a tomar medidas excecionais para enfrentar essa crise e garantir a segurança alimentar do país.

 

A Influência Da Guerra Da Ucrânia

Uma das principais causas desta crise alimentar é o aumento dos preços dos alimentos causado pela prolongada Guerra da Ucrânia. Embora a disponibilidade de alimentos não seja um problema, a sua viabilidade tornou-se uma questão significativa para muitos nigerianos. Isso resultou em uma queda na procura, afetando toda a cadeia agrícola e alimentar.

A instauração da emergência segue-se à eliminação dos subsídios estatais aos combustíveis e à reforma da taxa de câmbio, que fez com que a moeda nacional, o naira, tenha perdido 40% do valor face ao dólar, moeda à qual deixou de estar indexada, com a inflação a subir para mais de 22%, a taxa mais elevada dos últimos 15 anos.

A desvalorização da moeda aumentou a pressão sobre o custo de vida na maior economia e na mais populosa nação da África subsaariana, onde os gastos com alimentação representam a maior parte da despesa das famílias, à semelhança do que acontece em muitos outros países da região.

Os preços dos alimentos subiram mais de 20% na África subsaariana entre 2020 e 2022, de acordo com o Fundo Monetário Internacional, refletindo a tendência mundial, mas também o facto de a Nigéria importar muitos dos produtos necessários para produzir alimentos, nomeadamente fertilizantes.

A situação de insegurança alimentar é particularmente grave no nordeste da Nigéria, onde grupos como o Boko Haram e o seu grupo dissidente rival, a Província da África Ocidental do Estado Islâmico (ISWAP), têm uma presença significativa. As Nações Unidas e outras organizações humanitárias têm feito apelos urgentes de assistência para evitar uma crise catastrófica de fome e desnutrição nessa região.

 

Dependência Alimentar

A Nigéria depende fortemente das importações de alimentos, tornando-se vulnerável a flutuações de preços internacionais e variações cambiais. A desvalorização da moeda local agravou a inflação alimentar, tornando os alimentos mais caros e inacessíveis para muitos nigerianos.

Para lidar com a crise de insegurança alimentar, o governo está a direcionar as economias obtidas com a eliminação dos subsídios aos combustíveis para fortalecer o setor agrícola, investindo em modernização e aumento da produtividade.

Vão ser contratadas empresas para desflorestar áreas e transformá-las em terras agrícolas cultiváveis e vai-se cria um sistema de irrigação ao longo das principais bacias hidrográficas para permitir o cultivo durante a estação seca. Além disso, está previsto melhorias no armazenamento e serão exploradas alternativas de transporte para garantir a distribuição mais eficiente dos alimentos.

Também estão a ser tomadas medidas imediatas, como a distribuição de fertilizantes e sementes para impulsionar a produção agrícola e garantir o suprimento adequado de alimentos. Além disso, vai ser criada uma reserva estratégica de alimentos para estabilizar os preços dos cereais e outros bens essenciais.

O objetivo é aumentar a participação da agricultura no emprego, procurando alcançar cerca de 70% de empregabilidade relacionada ao setor.

 

O Impacto Global Da Crise Alimentar

A crise de insegurança alimentar na Nigéria não é apenas uma preocupação local, também tem repercussões globais. O aumento dos preços dos cereais, devido à Guerra da Ucrânia, afeta não apenas a população nigeriana, mas também países ao redor do mundo que dependem das importações agrícolas

Essa situação tem levado organizações como o Programa Mundial de Alimentos (PMA) a gastar recursos adicionais na ajuda alimentar, devido ao aumento dos custos.

A crise de insegurança alimentar na Nigéria exige uma resposta tanto imediata quanto de longo prazo. Medidas imediatas, como a distribuição de fertilizantes e sementes, são essenciais para aliviar a fome imediata e garantir a sobrevivência das pessoas.

No entanto, é igualmente importante investir em soluções de longo prazo, como a promoção da agricultura sustentável, o fortalecimento da infraestrutura agrícola e a diversificação da economia para reduzir a dependência de importações de alimentos.

Apesar dos desafios enfrentados pela Nigéria em relação à insegurança alimentar, há esperança de que a situação possa ser melhorada. Com investimentos contínuos no setor agrícola, adoção de práticas sustentáveis e apoio das organizações internacionais, é possível fortalecer a segurança alimentar no país.

No entanto, isso exigirá um esforço conjunto do governo, organizações humanitárias, agricultores e da sociedade como um todo.

 

O Papel Das Organizações Humanitárias

Organizações como os Médicos Sem Fronteiras (MSF) têm relatado um aumento sem precedentes no número de hospitalizações de crianças devido à desnutrição. Tanto no Nordeste como no Noroeste do país, milhões de pessoas enfrentam insegurança alimentar, com acesso insuficiente a alimentos nutritivos. A assistência humanitária é fundamental para evitar um agravamento da crise.

A escassez de alimentos tem sobrecarregado os hospitais, com um número crescente de crianças hospitalizadas devido à desnutrição. Esta situação é alarmante e requer uma resposta imediata e coordenada para garantir que as crianças recebam o tratamento e a nutrição adequados.

A insegurança alimentar tem um impacto direto na saúde das crianças, levando a altas taxas de mortalidade e desnutrição aguda.

 

Conclusão

A declaração do estado de emergência em matéria de segurança alimentar na Nigéria é um reconhecimento da gravidade da crise enfrentada pelo país. A fome e a insegurança alimentar têm afetado milhões de nigerianos, exigindo medidas imediatas e a longo prazo para garantir o fornecimento adequado de alimentos.

A promoção da agricultura, a criação de reservas estratégicas de alimentos e a assistência humanitária são componentes essenciais para superar esta crise e melhorar a segurança alimentar no país.

 

O que achas de mais esta crise alimentar? A Nigéria está à altura para a resolver? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © DR 
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com