CPLP Admite Enviar Delegação à Guiné-Bissau.

O Presidente de São Tomé e Príncipe, que preside atualmente à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), admitiu hoje a possibilidade de a organização enviar uma delegação à Guiné-Bissau, para “ajudar” a resolver a crise naquele estado-membro.

Questionado pelos jornalistas, em Lisboa, sobre a possibilidade do envio de uma delegação da CPLP à Guiné-Bissau, Carlos Manuel Vila Nova respondeu:

“Nós continuaremos a trabalhar e, se chegarmos à conclusão que esta [envio da delegação] é uma forma de ajudar a resolver mais rapidamente o problema, optaremos por ela”.

“Mas também pode ser que, perante a evolução dos acontecimentos e a nossa análise, poderemos optar por uma outra solução”, acrescentou.

O secretário executivo da CPLP, Zacarias da Costa, já tinha admitido, em declarações à Rádio VOA (Voz da América), que o envio de uma delegação da CPLP àquele país estava a ser equacionado.

Esta foi a primeira vez que Carlos Vila Nova falou sobre o assunto e confirmou que a decisão seria tomada em função da evolução dos acontecimentos.

Veja e Leia a Grande Entrevista de Domingos Simões Pereira a Mais Afrika

A presidência em exercício da CPLP já tinha apelado ao “respeito pelos princípios do Estado de direito democrático e da separação de poderes” na Guiné-Bissau.

Num comunicado emitido recentemente, pelo gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades de São Tomé, Gareth Haddad do Espírito Santo Guadalupe referiu “acompanhar com preocupação os recentes acontecimento na Guiné-Bissau, envolvendo as forças de defesa e segurança daquele Estado-membro”.

Hoje, quando questionado sobre se receava que a crise política da Guiné-Bissau pudesse prolongar-se de tal forma que invalidasse a assunção pelo país da próxima presidência da CPLP, como previsto, o Presidente de São Tomé limitou-se a responder: “falta muito tempo, ainda temos muito tempo. Ainda agora quase iniciamos os nossos dois anos” de mandato.

O Presidente em exercício da CPLP visitou hoje, pela primeira vez, desde que assumiu aquele cargo, a sede da organização em Lisboa, onde foi recebido em sessão solene pelo secretário executivo, Zacarias da Costa, e pelos representantes permanentes dos Estados-Membros junto da organização.

São Tomé e Príncipe assumiu a Presidência pro tempore da CPLP na XIV Conferência de Chefes de Estado e de Governo, em agosto de 2023.

Nesta cimeira ficou também decidido que a Guiné-Bissau seria o próximo país a assumir a presidência da CPLP.

O primeiro-ministro são-tomense já tinha afirmado, na quinta-feira passada, que os guineenses devem salvaguardar o Estado de Direito e a paz e prometeu continuar a acompanhar a situação política do país através da CPLP, presidida por São Tomé.

Patrice Trovoada considerou que, “ao nível da gestão e de prevenção de conflitos em África, existe uma espécie de hierarquia” em que os órgãos regionais “devem se pronunciar” primeiro.

Neste sentido, sublinhou a posição da Comissão Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), “que está envolvida na estabilização da Guiné-Bissau, não só do ponto de vista da política, mas também do ponto de vista de segurança”.

No domingo, a CEDEAO pediu uma “investigação transparente sobre os eventos” considerados pelo Presidente da Guiné-Bissau como golpe de Estado, anunciando uma extensão do mandato da missão neste país lusófono.

No início do mês, elementos das Forças Armadas e da Guarda Nacional envolveram-se em combates em Bissau, ação que o Presidente guineense considerou tratar-se de tentativa de golpe de Estado.

Umaro Sissoco Embaló dissolveu o parlamento e demitiu o Governo, tendo, na passada terça-feira, reconduzido Geraldo Martins no cargo de primeiro-ministro de um novo executivo, ainda por formar, mas da sua iniciativa.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os nove Estados-membros da CPLP.

 

Veja Também:

Guiné-Bissau: Presidente Dissolve O Parlamento

Confrontos em Bissau: Detenções Após Tiroteio

Uma Visão Diferente Do Futuro Da Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: O Futuro Empresarial Está À Porta

Imagem: © DR
Lusa - Agência de Notícias de Portugal
Agencia Lusa

É a maior agência noticiosa de língua portuguesa, faz parte da Aliança das Agências de Informação de Língua Portuguesa e tem mais de 280 jornalistas espalhados por todo o mundo. Para além das principais cidades de Portugal, a Lusa tem delegações ou correspondentes permanentes na Bélgica, Espanha, Alemanha, Reino Unido, França, Luxemburgo, Rússia, Estónia, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Índia, São Tomé e Príncipe, África do Sul, Argélia, Timor-Leste, Macau, China, Brasil, Venezuela, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Fornece um serviço noticioso a inúmeros jornais, rádios e canais de televisão portugueses, aos meios de comunicação social das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo e a agências noticiosas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa. Subscrevem também os serviços da Lusa diversas instituições públicas e privadas.

Artigo anteriorZimbabwe Recebe Fertilizantes Da Rússia
Próximo artigoMoïse Katumbi: Concorre À Presidência Da RDC
É a maior agência noticiosa de língua portuguesa, faz parte da Aliança das Agências de Informação de Língua Portuguesa e tem mais de 280 jornalistas espalhados por todo o mundo. Para além das principais cidades de Portugal, a Lusa tem delegações ou correspondentes permanentes na Bélgica, Espanha, Alemanha, Reino Unido, França, Luxemburgo, Rússia, Estónia, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Índia, São Tomé e Príncipe, África do Sul, Argélia, Timor-Leste, Macau, China, Brasil, Venezuela, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Fornece um serviço noticioso a inúmeros jornais, rádios e canais de televisão portugueses, aos meios de comunicação social das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo e a agências noticiosas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa. Subscrevem também os serviços da Lusa diversas instituições públicas e privadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!