18.3 C
Londres
Domingo, Julho 21, 2024

CEDEAO: PR Defende Criação Força Militar Regional

Tinubu foi eleito por unanimidade para continuar a liderar a CEDEAO por mais um ano e tem tentado impulsionar a cooperação regional contra o terrorismo.

CEDEAO: PR Defende Criação Força Militar Regional


Hoje, na reunião da CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental), após a confirmação da sua reeleição para presidente da organização, o Presidente da Nigéria, Bola Tinubu, defendeu a criação de uma força regional para lutar contra o terrorismo.

“Permitam-me sublinhar que uma sociedade pacífica e segura é essencial para alcançar todo o nosso potencial”.

“devemos assegurar-nos que cumprimos com as expectativas e recomendações estabelecidas pelos nossos ministros da Defesa e Finanças”.

Disse Tinubu na abertura da 65.ª cimeira ordinária de chefes de Estado e de Governo da CEDEAO que decorreu este domingo em Abuja.

“À medida que avançamos para colocar em funcionamento a Força de Reserva da CEDEAO contra o terrorismo, tenho de salientar que o êxito deste plano implica uma forte vontade política e recursos financeiros substanciais”.

Disse o Presidente nigeriano, solicitando aos países da região que engloba Cabo Verde e Guiné-Bissau a angariar os 2,6 mil milhões de dólares, cerca de 2,4 mil milhões de euros, que a organização acredita serem necessários para o estabelecimento dessa força conjunta.

Tinubu foi eleito por unanimidade para continuar a liderar a CEDEAO por mais um ano e tem tentado impulsionar a cooperação regional contra o terrorismo, depois de grupos nigerianos como o Boko Haram ou o Estado Islâmico na Província da África Ocidental, terem alargado as suas operações a países vizinhos.

A cimeira aconteceu um dia depois de os presidentes do Mali, Níger e Burkina Fasso que saíram da CEDEAO e criaram a Confederação da Aliança dos Estados do Sahel, terem-se reunido em Niamey para formalizar o acordo.

“O panorama político continua a ser frágil em alguns Estados membros, especialmente aqueles que passaram por mudanças inconstitucionais de governo”, reconheceu Tinubu.

Omar Touray também alertou para o risco de “desintegração” que representa a decisão daqueles três países de abandonarem a organização.

“As nossas populações beneficiam da liberdade de circulação no nosso espaço, bem como das vantagens do nosso mercado comum de mais de 400 milhões de pessoas”.

“É evidente que a desintegração não só perturbará a liberdade de circulação e de fixação das pessoas, como também agravará a insegurança na região”, advertiu Touray.

Antes, na abertura do encontro, o presidente da Comissão Executiva da CEDEAO tinha anunciado a imposição da obrigação de visto aos cidadãos do Mali, Burkina Fasso e Níger. O presidente da CEDEAO, advertiu ainda que os cidadãos desses países, não vão poder criar empresas, como estipulado na carta da CEDEAO e ficam sujeitos às respectivas leis nacionais.


Imagem: © DR
Lusa - Agência de Notícias de Portugal
Agencia Lusa

É a maior agência noticiosa de língua portuguesa, faz parte da Aliança das Agências de Informação de Língua Portuguesa e tem mais de 280 jornalistas espalhados por todo o mundo. Para além das principais cidades de Portugal, a Lusa tem delegações ou correspondentes permanentes na Bélgica, Espanha, Alemanha, Reino Unido, França, Luxemburgo, Rússia, Estónia, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Índia, São Tomé e Príncipe, África do Sul, Argélia, Timor-Leste, Macau, China, Brasil, Venezuela, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Fornece um serviço noticioso a inúmeros jornais, rádios e canais de televisão portugueses, aos meios de comunicação social das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo e a agências noticiosas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa. Subscrevem também os serviços da Lusa diversas instituições públicas e privadas.

Agencia Lusahttps://www.lusa.pt/
É a maior agência noticiosa de língua portuguesa, faz parte da Aliança das Agências de Informação de Língua Portuguesa e tem mais de 280 jornalistas espalhados por todo o mundo. Para além das principais cidades de Portugal, a Lusa tem delegações ou correspondentes permanentes na Bélgica, Espanha, Alemanha, Reino Unido, França, Luxemburgo, Rússia, Estónia, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Índia, São Tomé e Príncipe, África do Sul, Argélia, Timor-Leste, Macau, China, Brasil, Venezuela, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Fornece um serviço noticioso a inúmeros jornais, rádios e canais de televisão portugueses, aos meios de comunicação social das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo e a agências noticiosas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa. Subscrevem também os serviços da Lusa diversas instituições públicas e privadas.
Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com