8.1 C
Londres
Segunda-feira, Abril 22, 2024

2ª Cimeira sobre IA da AICE, decorre em Nairobi

O Quénia já está bastante avançado na adoção da tecnologia de IA, com várias startups e organizações a aproveitarem a tecnologia para resolver vários desafios.

2ª Cimeira sobre IA da AICE, decorre em Nairobi.

O Centro de Excelência em Inteligência Artificial (IA) de África (AICE), reúne líderes da indústria para explorar o valor transformador da tecnologia de IA nas economias emergentes

A missão da AICE é defender a transformação da IA, desenvolver capacidade de IA e criar uma infraestrutura para que as organizações integrem facilmente soluções de Inteligência Artificial em África

É com esse intuito que, este ano de 2023, vai decorrer em Nairobi, Quénia, a 2ª Cimeira sobre IA da AICE.

A Cimeira vai reunir formuladores de políticas, líderes de opinião e especialistas do setor para explorar o impacto da IA no Quénia e em África como um todo; as áreas temáticas a serem exploradas incluem IA ética e investimento em IA.

 

A Cimeira da AICE

O Centro de Excelência em Inteligência Artificial de África (AICE) vai realizar a sua 2ª Cimeira de Líderes de IA no Quénia no dia 27 de Abril de 2023, para os líderes da indústria explorarem o crescimento e o valor transformador da tecnologia de IA nas economias emergentes.

A missão da AICE é defender a transformação da IA, desenvolver a sua capacidade e criar uma infraestrutura para que as organizações integrem facilmente as soluções de Inteligência Artificial em África.

A Cimeira cobrirá uma série de tópicos, incluindo como a África pode desenvolver uma estratégia clara de IA; Investir em infraestrutura de IA; treinamento e qualificação da força de trabalho; fomentar a colaboração e parcerias na educação, na indústria e no governo para promover o desenvolvimento e a implantação de soluções de IA e questões éticas de IA.

John Kamara, fundador e presidente da AICE, disse:

“O mundo está em um frenesi de IAs, mas vemos que a África precisa acelerar a sua visão e participação no imenso valor que a indústria da IA tem a oferecer ao nosso continente”.

“Precisamos criar uma estratégia sobre como também podemos nos tornar produtores e proprietários de infraestrutura de tecnologia e não apenas consumidores como é o caso agora”.

“Para fazer isso, devemos investir em talentos de IA e ciência de dados como um factor-chave para a construção de capital humano qualitativo que pode ter um impacto enorme em nosso IED”.

“Investir em pesquisa de IA, treinar mais engenheiros de IA, investir em startups de IA e investir na infraestrutura necessária para dar suporte à IA são essenciais para que África aproveite totalmente a oportunidade apresentada pela 4IR14IR – Fourth Industrial Revolution, em português, Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial, é uma expressão que engloba algumas tecnologias para automação e troca de dados e utiliza conceitos de Sistemas ciber-físicos, Internet das Coisas (IoT) e Computação em Nuvem. O foco da Quarta Revolução Industrial é a melhoria da eficiência e produtividade dos processos.”.

Ao alavancar a tecnologia de IA, os países africanos podem automatizar e simplificar vários processos em vários setores, incluindo saúde, educação e agricultura. Por exemplo, algoritmos de IA podem ser usados para diagnosticar doenças e recomendar planos de tratamento, simplificar tarefas administrativas em escolas e universidades e otimizar a produção agrícola.

Essas soluções podem levar a melhores resultados, maior produtividade e economia de custos, o que pode contribuir para o crescimento da economia africana.

 

Os intervenientes

A Cimeira atraiu alguns dos principais líderes globais de IA como membros do painel, incluindo, entre outros:

Amit Kumar Pandey, co-fundador da BEING AI – Um cientista de robótica e IA, líder de pensamento e forte crente da tecnologia para a humanidade. Ele também atuou como presidente, diretor de ciências (CSO) e CTO da Hanson Robotics, a empresa que criou um dos robôs humanóides mais expressivos – Sophia.

Dr. Jacques Ludik, fundador e CEO, Machine Intelligence Institute Africa, empresário de tecnologia inteligente, especialista em IA, autor, criador de ecossistema de IA e premiado líder de IA com Ph.D. em Ciência da Computação (IA) e mais de 25 anos de experiência em IA e Ciência de Dados e suas aplicações.

Ado Lõhmus, CEO Greenziel Ltd, um consultor de negócios visionário, progressista e orientado para resultados, com foco nos mercados africanos e iniciativas de financiamento climático.

Com mais de 15 anos de experiência em políticas ambientais e climáticas no governo da Estônia e na União Europeia, ele trabalhou com instituições da UE, Nações Unidas, governos de todo o mundo e o setor privado em tecnologia verde e digitalização.

Dr. Kwon, Choon, presidente da NACSI – Agência Nacional da Indústria de Ciência Cognitiva, Coreia do Sul, professor do Departamento de Mídia Digital no Suwon Woman’s College, Suwon.

Kate Kalot, fundadora e diretora executiva, anteriormente diretora, chefe de relações globais com desenvolvedores e áreas emergentes da NVIDIA, liderando uma equipe global trabalhando em estreita colaboração com parceiros para criar aplicativos de IA disruptivos com impacto social e com o objetivo de construir uma comunidade de IA verdadeiramente global e inclusiva.

Também foi cofundadora da United AI Alliance dedicada ao uso de dados para impulsionar o progresso ambiental e social.

Steven Sutherland, Adapt IT Divisional Executive, um líder de negócios dinâmico com uma história comprovada de 25 anos nos setores de Telecomunicações e IoT2IoT – Internet of Things, em português, Internet das coisas, é um conceito que se refere à interligação digital de objetos do cotidiano com a internet..

 

Os objectivos

2ª Cimeira de Líderes de IA, visa construir uma base sólida para a adoção de IA no Quénia e além, incluindo a construção de capacidade inteligente e o crescimento da economia de mercado de IA.

A tecnologia de IA oferece um enorme potencial de crescimento e desenvolvimento para as economias emergentes em África. Com isso em mente, a AICE está comprometida em liderar a adoção e implementação dessa tecnologia transformadora no Quénia e em outros lugares.

Para isso, a AICE está a trabalhar em parceria com várias partes interessadas em todo o mundo para desenvolver uma força de trabalho qualificada em IA, fornecer treinamento e recursos para engenheiros e cientistas de dados em IA, promover pesquisa e desenvolvimento no campo da IA e colaborar com o governo e outras organizações para criar um ambiente propício para a adoção da tecnologia.

Isso inclui políticas e regulamentos que apoiem o seu desenvolvimento e uso. O objetivo da AICE é garantir que o Quénia esteja na vanguarda dessa revolução tecnológica.

 

A AICE

O Centro de Excelência em Inteligência Artificial (AICE) é uma organização com a missão de defender soluções de IA, desenvolver capacidade de IA e criar soluções de IA éticas que enfrentem os desafios em África de forma eficaz.

O Centro de Excelência é construído em três modelos: Compartilhamento de Conhecimento e Capacitação de IA, Pesquisa e Desenvolvimento de IA e Fornecimento de IA como Serviço.

Fundado em 2020, o AI Center of Excellence é apaixonado por criar valor e impacto de longo prazo no espaço de IA e ML em África. O Centro visa conseguir isso fornecendo treinamento especializado para criar engenheiros de IA e ML qualificados e empregáveis.

O Centro visa criar continuamente um impacto sustentável por meio de Pesquisa e Desenvolvimento. Estima-se que a pesquisa e os produtos de IA contribuam com mais de US$ 13 triliões para a economia global até 2030. Isso oferece ao Centro a oportunidade de realizar pesquisas em setores específicos e criar produtos em torno de desafios baseados na pesquisa.

 

Conclusão

O Quénia já está bastante avançado na adoção da tecnologia de IA, com várias startups e organizações a aproveitarem a tecnologia para resolver vários desafios.

No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer e a AICE está empenhada em acelerar o processo de transformação da IA, com o objetivo final de transformar a economia do Quénia e garantir que ela permaneça competitiva no cenário global em rápida mudança.

O objectivo desta cimeira é, não só promover o desenvolvimento das tecnologias de IA no Quénia, mas também tentar incentivar o crescimento em África. Esperemos que não apareçam lunáticos a tentar travar o avanço das IAs em África, como estão a tentar fazer no resto do mundo.

 

O que achas desta cimeira da AICE? És a favor ou contra a tecnologia baseada em IAs? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.
Imagem: © 2023 AICE
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!