21.2 C
Londres
Domingo, Julho 21, 2024

África Do Sul: Novo Governo Tem 10 Partidos

O compromisso com os partidos signatários do GNU (sigla em inglês) já começou e o Presidente Cyril Ramaphosa, vai anunciar as nomeações para o Governo nos próximos dias.

África Do Sul: Novo Governo Tem 10 Partidos


Dez partidos assinaram um acordo para formar um Governo de Unidade Nacional (GNU, na sigla original em inglês) na África do Sul, anunciou sábado à noite o secretário-geral do Congresso Nacional Africano (ANC).

“Após duas semanas de intenso envolvimento, dez dos 18 partidos com assento na Assembleia Nacional [Câmara Baixa do parlamento] assinaram a Declaração de Intenções da GUN, indicando a sua vontade de cooperar para colocar o povo da África do Sul em primeiro lugar”.

“Os partidos que compõem o GNU obtiveram juntos mais de 70% dos votos nas eleições de [29 de maio de] 2024, garantindo uma ampla representação e um forte mandato para governar”.

Declarou o secretário-geral do ANC, Fikile Mbalula, num comunicado, obrigado a fazer um pacto com outras forças políticas após perder a maioria absoluta na votação.

 

Formação do Executivo da África do Sul


Mbalula acrescentou que “o compromisso com os partidos signatários do GNU sobre a formação do Executivo já começou” e que o Presidente do país e líder do ANC (centro-esquerda), Cyril Ramaphosa, vai anunciar as nomeações para o Governo nos próximos dias.

Os partidos da coligação, além do ANC, são a Aliança Democrática (DA), o Partido da Liberdade Inkatha (IFP), o GOOD, a Aliança Patriótica (PA), o Congresso Pan-Africanista da Azania, a Frente da Liberdade Plus (FF Plus), o Movimento Democrático Unido (UDM), o Rise Mzansi e o Al Jama-ah.

 

Novo Mandato de Ramaphosa


Ramaphosa foi empossado na quarta-feira para um segundo e último mandato de cinco anos como Presidente da África do Sul, depois de o seu partido ter perdido a maioria absoluta nas eleições de 29 de maio.

A tomada de posse seguiu-se a uma primeira sessão maratona da Assembleia Nacional, a 14 de junho, na qual Ramaphosa, de 71 anos, foi eleito presidente por 283 votos.

Horas antes, John Steenhuisen, líder da Aliança Democrática (AD, centro-direita liberal), até agora a principal força da oposição (87 deputados) e tradicionalmente representante da minoria branca do país, anunciou que tinha chegado a um acordo com o ANC para formar um “Governo de unidade nacional“.

O acordo pôs fim à incerteza desencadeada depois de o ANC ter obtido 40,18% dos votos nas eleições, o que se traduz em 159 lugares na Assembleia Nacional de 400 lugares, perdendo a confortável posição de poder que detinha desde a instauração da democracia e o fim do sistema racista do “apartheid” em 1994.

 

Conclusão


A formação deste Governo de Unidade Nacional é um marco significativo na história política da África do Sul, refletindo uma abordagem colaborativa e inclusiva para governar, após um período de intensa competição eleitoral.

Este novo arranjo político visa estabilizar o cenário político e promover políticas que beneficiem todos os sul-africanos, independentemente das suas afiliações partidárias. A cooperação entre os dez partidos sinaliza um compromisso renovado com a democracia e o desenvolvimento do país.

Um exemplo que os países da CPLP deveriam seguir.

 

O que achas desta decisão política na África do Sul? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 


Imagem: © 2024 Neil McCartney
Logo Mais Afrika 544
Mais Afrika

Ultimas Notícias
Noticias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com